3º Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia anuncia vencedores

145

O 3º Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia teve os vencedores divulgados pelo Governo do Estado. Ao todo, seis dramaturgias inéditas e oito grupos e mestres e mestras dos saberes e fazeres populares foram contemplados. A cerimônia de entrega dos prêmios acontece quinta-feira (21), às 10h, no Palácio do Campo das Princesas.

Instituído pelo Decreto nº 41.954, em julho de 2015, o Prêmio Ariano Suassuna cumpre hoje uma importante função de estímulo à produção de textos dramáticos. Com exceções, como a Cobogó e a Javali, ambas sediadas no Sudeste, são poucas as editoras que publicam dramaturgias contemporâneas e muitos dos textos produzidos para teatro no País acabam com circulação limitada.

“O Prêmio Ariano Suassuna é tem um papel fundamental porque ele estimula a criação. Meu texto, por exemplo, foi escrito a partir do edital e pelo número de inscrições é possível perceber que há uma produção dramática muito forte em Pernambuco. Aqui há uma demanda reprimida que precisa encontrar vazão”, pontua Rodrigo Dourado, professor da UFPE, diretor, ator e dramaturgo, cujo texto Terminal ficou em primeiro lugar na categoria Teatro Adulto.

No âmbito da Cultura Popular, foram reconhecidos os esforços de indivíduos e grupos das diferentes regiões de Pernambuco para a preservação e divulgação das manifestações culturais do Estado. Entre eles está Mestre Zé Negão – que há 30 anos desenvolve ações de promoção da tradição do Coco de Senzala na comunidade João Paulo II, em Camaragibe – e Maria Dulce de Lima Pessoa, uma das fundadoras da Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira.

Ao todo, foram 164 inscrições (101 de dramaturgia, que contempla, além de Teatro Adulto, Teatro de Animação e para a Infância; e 63 de cultura popular) e os vencedores da categoria Mestres e Mestras dos Saberes e Fazeres foram contemplados com R$ 10 mil, cada. Na categoria grupo, o valor do prêmio é de R$ 15 mil. Já na área de Dramaturgia, o prêmio para o primeiro lugar é de R$ 10 mil; e R$ 7 mil para o segundo colocado.

LANÇAMENTO

Na quinta-feira, durante a cerimônia do 3º Prêmio Ariano Suassuna, será assinado o decreto que estabelece o Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes Circenses, cuja execução também ficará sob a responsabilidade da Secult/Fundarpe. Os detalhes do edital serão revelados na ocasião, mas já sabe-se que serão destinados R$ 150 mil para o prêmio.

No âmbito das artes cênicas, há ainda o Prêmio Roberto França (Pernalonga) de Teatro, com inscrições abertas até 1º de agosto, que destinará um valor total de R$ 90 mil, dividido nas categorias Espetáculo Adulto (R$ 25 mil); Espetáculo para Infância e Juventude (R$ 25 mil; Espetáculo Solo (R$ 10 mil); Iniciativa Individual (R$ 10 mil) e Iniciativa Coletiva (R$ 20 mil).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome