AFBNB debate crise sanitária, sistema financeiro e o papel dos Bancos Públicos

72

Na tarde da última terça-feira (31) a AFBNB realizou mais uma LIVE de seu programa On line Nossa Voz. Nesta última edição o programa contou com a participação do professor de Economia Ecológica da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fabio Sobral e com o Diretor de Comunicação de Cultura da Associação, Dorisval de Lima. Os temas debatidos no programa foram Bancos públicos, sistema financeiro e a situação de crise sanitária trazida pela pandemia do Coronavírus e que tem provocado profundos debates sobre a continuidade do atual sistema socio-econômico e politico.

Em sua fala inicial Fabio Sobral deu destaque à situação dos bancos privados dentro do atual contexto. Na percepção do professor “o Brasil não suporta bancos privados”. Na sua visão, os grande bancos deveriam ser estatizados já que hoje apenas servem, em muitas das vezes, para enriquecer seus acionistas e sugar a riqueza nacional através do capital improdutivo. “A falta de assistência médica, emprego e alimentação mata o povo brasileiro”, destaca Fabio Sobral, defendendo somente a existência de bancos públicos.

Já Dorisval de Lima ressaltou que os Bancos ganham muito dinheiro a custa de juros extorsivos da sociedade e a transferência de recursos públicos para estas instituições. Exemplificando com a crise de 2008, destacou que naquele momento o papel destas instituições foi exatamente o de aumentar o crédito no momento em que os Bancos privados se retraíram em decorrência da crise. Ele cita a atuação do próprio Banco do Nordeste do Brasil que na atual crise “que tem tomado medidas para mitigar sobremaneira as consequências desse problema, por isso que nós aqui na AFBNB defendemos historicamente, o fortalecimento dessas instituições”, pontua Dorisval de Lima.

Crise sanitária prova que vender tudo não é a solução

Dentro da discussão, Dorisval de Lima sublinhou que a atual crise provocada pelo coronavírus já é consequencia do próprio desmantelamento da estrutura do Estado dentro da Estrutura predatório do neolibralismo, mas que “na hora da crise correm para reconhecer o Estado, é a hocrisia e a contradição dos arautos do estado mínimo que correm ao socorro no sentido de sucateá-lo ainda mais em detrimento de mais políticas para o povo”, ressaltou. Fabio teceu críticas nesse sentido e alertou que população não precisa “de uma sociedade brasileira voltada para o enriquecimento ainda maior dos já muito ricos” e que as pessoas devem pensar na possibilidade “de ter uma vida bem melhor” e com novas perspectivas de futuro.

O programa Nossa Voz é transmitido quinzenalmente, sendo um canal de comunicação aberto para debates de ideias sobre o BNB, o fortalecimento dos bancos públicos, desenvolvimento regional, a pauta dos trabalhadores e análise de conjuntura, sempre às terça-feiras, às 17h na página do facebook da Associação. A próxima LIVE será no dia 14 de abril. Curta,  comente e compartilhe esse importante conteúdo!

ASSISTA AO PROGRAMA NA ÍNTEGRA

AFBNB ao lado dos trabalhadores

Gestão História e Autonomia para lutar – a AFBNB em ação sempre

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome