AFBNB participa de audiência pública em defesa do BNB em Recife e é convidada a integrar GT sobre fortalecimento do BNB

82

A diretora-presidente da AFBNB, Rita Josina Feitosa da Silva, participou na manhã da última terça-feira (25) da audiência pública “Importância do Banco do Nordeste para o Desenvolvimento Regional”, articulada pelo Sindicato dos Bancários de Pernambuco junto à Comissão de Agricultura, Pecuária e Política Rural, realizada na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A audiência reuniu trabalhadores do Banco, dirigentes sindicais, representantes de movimentos sociais e parlamentares com o objetivo de ampliar o debate sobre os riscos da fusão/privatização do Banco do Nordeste e a necessidade de fortalece-lo enquanto instituição de desenvolvimento.

Rita Josina lembrou o protagonismo da AFBNB nas lutas em defesa do Banco, desde a criação da Associação, há 33 anos, sendo a primeira delas a que resultou na inclusão do artigo que estabelece a criação e o funcionamento dos fundos constitucionais. A dirigente destacou os desafios ao longo desse tempo para que o BNB pudesse ser o diferencial na região que ainda sofre a histórica ausência de políticas públicas, citando tentativas de compartilhamento de recursos com outros operadores. Rita Josina ressaltou na ocasião sua preocupação em torno da flexibilização dos recursos bem como a unificação dos fundos constitucionais, como a proposta que está sendo ventilada na Resolução n 9 de 2019, o que enfraqueceria as instituições regionais, no caso o BNB e consequentemente o FNE.

Para Rita, concordar com isso é “puxar um lençol que já está curto, é cobrir um santo e descobrir outro. Os fundos constitucionais são recursos constituídos para que os bancos de desenvolvimento possam operar políticas públicas e contribuir para a redução das desigualdades”, defende, reiterando a postura da Entidade: “a AFBNB faz uma luta muito forte para que o BNB e FNE sejam vistos de forma conjunta, porque não dá pra pensar BNB sem FNE. Nossa luta é para que se cumpra a Constituição, para que o recurso seja aplicado no modelo atual. Sabemos das demandas estaduais, mas retirar recurso do FNE e fazer arranjo político com isso não é justo, por isso temos nos posicionado contra e temos feito vários movimentos, inclusive documento conjunto com a Associação dos Empregados do Banco da Amazônia (AEBA) porque o Basa passa por essa mesma condição”, afirma.

A audiência, presidida pelo deputado estadual Osiel Barros, foi encerrada com os seguintes encaminhamentos: constituição de um Grupo de Trabalho para dar continuidade a esse debate, formada pelos deputados presentes, Sindicato dos Bancários, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (FETAPE) e pela AFBNB; reunião com a Associação Municipalista de PE (AMUPE), com a União dos vereadores de PE, com o presidente da ALEPE e com o Governador para pedir apoio à pauta da não privatização do BNB e dos demais bancos públicos; realização de 3 audiências em PE (no sertão, no agreste e zona da mata) buscando articular com os prefeitos ações de fortalecimento do BNB; articulação com governadores da região para a elaboração de uma carta em defesa do Banco; organização de um folder informativo para subsidiar outras audiências públicas e articulação em torno do fortalecimento do BNB junto aos dos integrantes da Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura Familiar e Desenvolvimento.

Pelo fortalecimento dos Bancos Públicos!

Pelo desenvolvimento das regiões Norte e Nordeste!

Em defesa dos Fundos Constitucionais FNO e FNE 100%!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome