Artigo: Pelo BNB, pelo FNE, pelo desenvolvimento

160

Confira artigo do diretor de comunicação da AFBNB, Dorisval de Lima, publicado no jornal O Estado na última segunda-feira, dia 16 de setembro:

Artigo: Pelo BNB, pelo FNE, pelo desenvolvimento

O desempenho satisfatório do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), condizente com a sua trajetória de 67 anos, tem sido pauta na imprensa reiteradas vezes. E Isso é muito positivo! Os números se mostram alvissareiros, haja vista darem conta da inserção do Banco nos diversos rincões na sua área de atuação – todo o Nordeste mais a porção Norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo -, ou seja, na faixa territorial da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), onde é responsável por 69,4% dos financiamentos de curto e longo prazos, respondendo por 54,6% dos investimentos no setor rural, embora possua apenas 8% das unidades bancárias para o atendimento da demanda.

Esse é o formato de inserção plena do BNB sob o ponto de vista operacional, ou seja, da aplicação de recursos públicos, no qual se destaca como locomotiva o Fundo de Financiamento do Nordeste (FNE), a maior fonte de recursos do Banco, responsável por mais de 70% das suas aplicações.

É oportuno enfatizar que a atuação do BNB transcende às fronteiras da sua “área operacional”, pois também se realiza no Sudeste do País, em cujos estados mantém escritórios de representação institucional com vistas à promoção e atração de mais investimentos e negócios para o Nordeste, o que depõe mais ainda positivamente para o seu reconhecimento enquanto Instituição diferenciada.

Os  resultados alcançados pelo BNB por meio da dedicação e competência dos trabalhadores expressam a pujança, a importância e o quão estratégico o Banco é enquanto instrumento de política Econômica e promotora do Desenvolvimento. Daí a necessidade permanente da luta pela sua reafirmação como tal, pelo seu fortalecimento e em defesa do FNE, bem como pela manutenção do seu modelo enquanto braço do Estado e com o Fundo gerido de forma exclusiva pela Instituição, voltado para as atividades produtivas nos termos da Constituição Federal vigente no País.

Lutar nesta perspectiva é tarefa de todos que dizem ter essa preocupação! Neste sentido, devem somar esforços, unir forças e assim, para além dos interesses corporativos, agirem de forma coletiva, em prol da sociedade, do fim das desigualdades regionais, pelo desenvolvimento do País, portanto.

Lutar pelo fortalecimento do BNB e do FNE, assim como dos demais órgãos regionais de desenvolvimento e Fundos Constitucionais é defender Brasil! A hora é agora! É sempre.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome