Dorisval de Lima: Fortalecer o BNB e os demais bancos públicos

516

Nesta terça-feira (8),  o jornal O Povo de Fortaleza (CE), divulgou artigo de autoria do diretor de Comunicação e Cultura da AFBNB, Dorisval de Lima. No texto, Dorisval destaca os atuais resultados do Banco como fruto do trabalho e empenho de seus trabalhadores, enfatizando ainda que não apenas o Banco do Nordeste, mas todas as instituições públicas devem ser fortalecidas com vistas ao desenvolvimento regional e nacional. Leia abaixo:

Fortalecer o BNB e os demais bancos públicos

O Brasil tem nos bancos públicos sustentáculos essenciais para a promoção do desenvolvimento econômico e social haja vista os mesmos cumprirem um papel importante, e porque não dizer imprescindível, enquanto instrumento de política econômica. São instituições que atuam em escalas federal e regional, conforme a natureza e a missão constitucional de cada uma, com a aplicação de recursos financeiros oriundos dos impostos e tributos pagos pela sociedade.

Assim, BNB, BASA, Caixa, BNDES e Banco do Brasil desempenham suas funções fomentando os diversos setores da economia por meio de programas de crédito, fundos constitucionais, microcrédito e outras fontes de recursos nos diversos setores da economia: indústria, comércio, serviços, agricultura – principalmente familiar – infraestrutura, educação, habitação, cultura…

Defender esses órgãos é fortalecer estratégias pensadas e implementadas para o combate às desigualdades inter e intrarregionais que assolam o País! É ter a segurança de que se está plantando sementes em terreno que o segmento privado, por essência, bem diferente do público, jamais regaria, pois só o faz pelo olhar do mercado, da maximização do lucro a todo custo, diante do volume de recursos que os bancos públicos administram.

O BNB, em específico, mais uma vez deu prova de que seu papel e missão vêm sendo cumpridos, ao encerrar o exercício de 2018 com o incremento de mais R$ 43,3 bilhões na economia da área em que atua. Deste montante, R$ 32,6 bilhões foram do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE), R$ 10,7 bilhões do microcrédito – Crediamigo e Agroamigo – setores urbano e rural, respectivamente, e de outras fontes. É um resultado insofismável que ratifica a eficiência do banco, a dedicação, competência e compromisso dos trabalhadores, bem como a própria essência e razão de existir da instituição enquanto estratégia do governo federal para a promoção do desenvolvimento econômico e social. Um viva ao BNB e aos trabalhadores pelo importante feito em prol da região e da sociedade!

Dorisval de Lima

dorisval@afbnb.com.br

Diretor de Comunicação e Cultura da AFBNB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome