Eleições 2018 – Um chamado à razão e à reflexão

691

No próximo domingo (7) os brasileiros irão às urnas eleger mandatários que estarão à frente do poder pelos próximos 4 anos e definirão os rumos políticos do Brasil e de seus estados: deputado federal, deputado estadual, senador,  governador e presidente da República.

As eleições de domingo não se tratam de política partidária apenas, de Brasília ou do Congresso. É muito mais do que isso! É a repercussão das escolhas feitas na urna no dia a dia do povo, na saúde, educação, geração de emprego. Mas também não se trata só disso: trata-se da oportunidade de analisar que tipo de olhar os candidatos têm para os desassistidos – seja da terra para plantar, da casa para morar, do dependente químico, das pessoas com deficiência, da população da periferia, dos marginalizados, seja as desigualdades entre gêneros…

O momento é de muita tensão e de emoções exacerbadas, o que é natural, mas a hora é de pensar com a razão. O ódio nunca foi e nem deveria ser motor de decisões acertadas, ao contrário! Hoje, 5 de outubro de 2018, a Constituição Federal de 1988 – conhecida como Constituição Cidadã – completa 30 anos. Vale uma reflexão sobre a trajetória da luta já feita para que hoje todos tenham o direito de se expressar – pró e contra quem quer que seja – e o que o País já enfrentou antes de engatinhar na democracia. Refletir sobre o que une esse território tão grande e faz dele uma Nação certamente não é o ódio ou a divisão, ou o retorno à lei de Talião, do “olho por olho, dente por dente” – num retrocesso explícito à evolução da humanidade.

A AFBNB, em respeito a seus associados e enquanto entidade representativa não se manifesta a favor de candidatos. Exatamente por esse aspecto, com o respaldo de quem luta diariamente em defesa dos direitos dos trabalhadores e do BNB enquanto instituição de desenvolvimento, primando pelos princípios e valores democráticos há 32 anos, a Associação tem a preocupação de alertar para questões sérias e que precisam ser levadas em consideração na hora do voto: propostas que visam o enfraquecimento e a privatização das instituições públicas e o aprofundamento dos ataques à classe trabalhadora, como a extinção dos direitos, das conquistas, de postos de trabalho e medidas extremas como o fim do 13º salário, de férias remuneradas, da aposentadoria, o sucateamento da saúde e da educação.

Votar é um exercício de cidadania. Portanto, reflita, leia as propostas dos candidatos, os planos de governo, bem como suas declarações e manifestações públicas, vote em consonância com a sua consciência e com a sua identificação sobre visão de mundo.

Gestão Unidade e Luta
A AFBNB ao lado dos trabalhadores

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome