Em defesa dos bancos públicos – AFBNB participa de programa Democracia no Ar

159



A diretora-presidente da AFBNB e o diretor de comunicação, respectivamente Rita Josina Feitos e Dorisval de Lima, participaram ontem (dia 25) do programa “Democracia no Ar”, no rádio e web. Na pauta, os ataques do atual Governo aos Fundos Constitucionais, aos bancos públicos e aos trabalhadores.


Os diretores da Associação citaram medidas que vão de encontro ao que a AFBNB defende e a região precisa, por enfraquecerem instituições como o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e Banco da Amazônia (Basa) – importantes instrumentos para a superação das desigualdades que ainda afligem as regiões em que atuam. Entre os pontos, citaram a MP 785/2017, que retira dos fundos constitucionais recursos para financiamento estudantil, num desvirtuamento explícito das finalidades para as quais foram criados.


Para Dorisval de Lima, a MP não se trata de uma política educacional e sim da retirada de recursos de uma região ainda deprimida como o Nordeste – no caso do FNE – em favor de empresas privadas ligadas ao ensino superior. Também questionou sobre discursos que pregam o Estado mínimo, alertando que é mínimo para a população e máximo para os donos do capital.


Rita Josina ratificou a necessidade de mobilização permanente no enfrentamento à realidade posta de desmantelamento de direitos e de estruturas, sobretudo as públicas. Ela destacou a diferença entre os bancos públicos e privados, reforçando o caráter desenvolvimentista a exemplo do BNB, com crédito diferenciado, juros baixos, aplicação de longo prazo, capilaridade e facilidade de acesso a pequenos agricultores e empresários.  Ela citou o périplo que a Associação tem feito especialmente esse ano, em um trabalho de articulação e mobilização político-social – integrando, participando e/ou promovendo espaços de debates  -em casas legislativas e outros espaços, como o Comitê em Defesa das Empresas Públicas, a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos e inúmeras audiências Brasil afora.


Convocação de concursados, suspensão de processos de reestruturação (com fechamento de agências e descomissionamentos), reparação da injustiça cometida contra um grupo de trabalhadores demitidos na gestão de FHC/Byron Queiroz, lutas contra os prejuízos causados pelas reformas – previdenciária e trabalhista – foram outros pontos abordados no programa.


Audiência Pública – A MP 785/2017 e os possíveis impactos no FNE e na região Nordeste serão tema de audiência pública na Assembleia Legislativa do Ceará, na próxima segunda-feira, dia 30 de outubro, a partir das 8:30h. A iniciativa, sugerida pela AFBNB, está sendo promovida pelas Comissões de Agropecuária e de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca, presididas respectivamente pelos deputados Moisés Braz (PT) e Carlos Matos (PSDB).


A íntegra do Programa pode ser acessada aqui.  


DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome