Índices que medem o emprego no Brasil caem

85

Os indicadores a respeito do mercado de trabalho da Fundação Getúlio Vargas (FGV), registra baixa expectativa para geração de novos postos de trabalhos. O Indicador Antecedente de Emprego (IEAEMP) antecipa as tendências do mercado para próximos meses caiu 3,3 pontos em relação a agosto deste ano e o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) aumentou 1,3 ponto.

O índices são calculados pela soma do fechamento de postos formais de trabalho, o crescimento contínuo dos desalentados, e o crescimento de trabalhadores informais. Os entrevistados não vislumbram a possibilidade de contratação tão cedo. Além da incerteza por parte dos desempregados, os empresários também não pretendem contratar tão cedo, devido a incerteza econômica do mercado, afirma economista da FGV.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome