Mobilização faz Santander recuar sobre sábados

20

Depois da intensa mobilização do movimento sindical, contra a abertura das agências do Santander aos sábados, o banco espanhol recuou e enviou comunicado para nove unidades informando a descontinuidade do projeto de “orientação financeira”.

De forma intensa, diretores do Sindicato dos Bancários da Bahia e da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe realizaram protestos na frente das agências nos últimos cinco sábados, além de ampla mobilização nas redes sociais. Nas ocasiões, os dirigentes chamaram atenção da população sobre a medida injustificada da empresa.

O banco chegou até a recorrer ao interdito proibitório. “O Santander buscou recurso judicial para abrir as agências aos sábados, não respeitando a jornada de trabalho do bancário, que é de segunda a sexta”, afirmou o diretor do Sindicato, Adelmo Andrade. A atitude, no entanto, não impediu que os dirigentes das entidades fizessem ações nas unidades.

Sob a justificativa de trabalho “voluntário”, o Santander obrigava os funcionários a irem para as agências aos sábados para dar orientação financeira aos clientes, logo a empresa que pratica taxas altíssimas de juros e é líder de reclamações de correntistas no ranking do Banco Central. Quem explora e afunda o consumidor em dívidas não pode querer orientar financeiramente. Incoerência.

O Santander chega a cobrar até 1.761% a mais dos brasileiros do que dos espanhóis pelos mesmos serviços realizados. Em relação aos empréstimos, os clientes do Brasil pagam 20 vezes mais do que os correntistas da Espanha.

Inicialmente, a empresa programou que a orientação financeira iria acontecer em 29 agências no país. O comunicado cita apenas nove unidades onde a medida será suspensa. Portanto, o movimento sindical segue na mobilização para que todos os locais de trabalho descontinuem o processo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome