Não à reforma da previdência!

182

Trabalhadores brasileiros estão nas ruas no dia de hoje para protestarem contra a proposta de reforma da previdência entregue nesta manhã pelo Presidente Jair Bolsonaro à Câmara dos Deputados. O texto precisa ser aprovado por, no mínimo, 308 deputados federais para então seguir o trâmite no Senado.

Promessa de campanha, a proposta é elaborada em cima de informações falsas e tendenciosas, sobretudo a de que haveria um déficit nas contas, tese amplamente refutada com dados e números pelo movimento Auditoria Cidadã da Dívida, pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), e rechaçada no relatório da CPI da Previdência, realizada pelo Senado Federal.

Segundo o relatório da CPI, divulgado em outubro de 2017, as empresas privadas deviam à época R$ 450 bilhões à previdência! (Saiba mais sobre o relatório) Mas a saída apresentada tanto pelo governo Temer quanto pelo governo Bolsonaro não mexe e nem incomoda os patrões, ao contrário, prejudica tão somente os mais pobres, trabalhadores, pensionistas, beneficiários do Benefício assistencial de Proteção Continuada (BPC).

A AFBNB, como o fez nas outras ocasiões em que o assunto esteve em pauta, se manifesta contra a proposta e se insere nas lutas em defesa da previdência social para todos, considerando a realidade do trabalhador brasileiro. Por exemplo, aumentar a idade mínima com base nas indicações da expectativa de vida, 65 anos, no caso, sem considerar que há diferenças sociais e regionais absurdas, é no mínimo desumano (como demagogicamente afirmava o então candidato durante a campanha à presidência e hoje presidente, Jair Bolsonaro). Dados do IBGE publicados no fim do ano passado mostram que os contrastes e desigualdades entre as regiões ocorrem também na expectativa de vida: enquanto em Santa Catarina a expectativa de vida no ano passado chegou aos 79,4 anos, no Maranhão ela ficou em 70,9.

MANIFESTAÇÕES

Em Fortaleza, haverá manifestação em frente ao prédio da OI/Contax (na avenida Borges de Melo), a partir das 13:30h e atos em defesa da Previdência Pública e Contra o Fim da Aposentadoria a partir das 15h na Praça do Ferreira.

SAIBA MAIS

Entenda mais sobre o assunto com a auditora fiscal da Receita Federal, coordenadora e fundadora do movimento “Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fatorelli. https://www.youtube.com/watch?v=KAYJEKdWcqM

Diga não!
Lute contra  a deforma da previdência

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome