Representação da Base: uma marca histórica que orienta a prática da AFBNB

95

A presente conjuntura na qual se acentuam os danos aos trabalhadores, de toda ordem, mas principalmente quanto à saúde, exige mais do que nunca que as organizações da classe intensifiquem a inserção nos processos pertinentes com interação, transparência, participação, democracia e diálogo, mas sobretudo com muita determinação e autonomia para fazer frente aos acontecimentos. Neste contexto cumpre à Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB) uma ação permanente para fins de encaminhamento das demandas dos seus representados, quando as mesmas, obviamente, se coadunam com a missão da Entidade.

Nesta perspectiva é mister destacar que a AFBNB está permanentemente em sintonia com os associados. As consultas à base se dão no dia a dia, sendo esta uma relação histórica, que vai além dos funcionários do BNB que têm vínculo associativo. Muitos dos que se manifestam sugerindo e/ou cobrando o protagonismo da AFBNB sobre todas as matérias que lhes dizem respeito, tanto no âmbito institucional, quanto em relação ao conjunto de elementos que compõem as relações de trabalho (sendo este o leque de atribuições que compete à AFBNB nos termos do seu estatuto) advêm de todos os segmentos de funcionários das diversas Unidades do BNB, principalmente por ação dos representantes de base, os quais pautam nossas atividades diariamente.

Assim, não diferente de antes, a Associação tem recebido diversas manifestações sobre fatos recentes, como foi no caso da política de retorno ao trabalho presencial anunciada pelo BNB, para que a Associação buscasse a interlocução com o Banco, considerando para tanto as preocupações coletivas e sobretudo, a prevenção à vida. Com o dever de ofício que lhe cabe na qualidade de representante destes associados, a AFBNB pautou o assunto e considerou coerente fazer a representação junto ao Banco, argumentando e buscando o diálogo no sentido de preservar a vida dos trabalhadores. Da mesma forma, a Associação está procedendo em relação à proposta de exclusão do BNB da condição de mantenedor da CAMED, questionando juridicamente a CGPAR 23 e orientando o ‘VOTO NÃO ‘ na consulta (veja aqui), bem como o faz de forma permanente em relação aos ataques que o BNB sofre recorrentemente, a exemplo dos projetos que objetivam mutilar o FNE, e também das tentativas de ingerência de setores externos ao Banco quando dos processos de definição sobre a sua gestão.

No caso específico da Pandemia, mais uma vez a AFBNB se insere na interlocução Junto à superior administração do Banco em cumprimento deste papel, pela preservação da saúde dos funcionários, haja vista a lamentável situação em que vidas estão sendo abreviadas, inclusive de familiares dos trabalhadores do BNB. Não é demais enfatizar que o país já bateu a barreira de 64 mil mortes, no universo de mais de 1.000.000 de casos da Covid-19, e que não consta estudo científico que aponte para o controle, muito menos para a redução, no curtíssimo prazo.

Portanto, fundamentamos que os procedimentos da AFBNB se dão embasados no histórico de lutas, de participação, democracia e respeito à base, princípios caros à Entidade que norteiam a sua luta em prol dos interesses difusos e coletivos.

AFBNB ao lado dos trabalhadores!

Gestão História e Autonomia para lutar: AFBNB em ação sempre!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome