30 dias de greve: Fenaban agenda negociação para hoje. Negocia também, BNB!

216


Por Dorisval de Lima


A greve nacional dos bancários chega ao trigésimo dia. Do lado patronal – banqueiros e governo – a marca do movimento tem sido o descaso e o desrespeito com os empregados dos bancos e com a população, haja vista a insensibilidade demonstrada por não atenderem às justas reivindicações da categoria até momento. Já no campo dos trabalhadores união e resistência têm sido o combustível para o recrudescimento da luta.


Ao completar um mês o movimento segue firme, com adesões. Da semana passada para cá vários gerentes, supervisores, e demais bancários comissionados têm reforçado a luta, aderindo e estimulando mais adesões, principalmente no Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Na noite dessa terça-feira (4) a federação nacional de bancos – Fenaban – agendou negociação com o comando de greve, que acontecerá hoje (5), 17h em São Paulo. Mais uma vez se espera que seja apresentada proposta digna de análise e aceitação, sob pena da continuidade da greve.


Necessário se que faz que as mobilizações sejam intensificadas para aumentar o poder de pressão e quebrar a intransigência patronal na perspectiva da obtenção de conquistas. Não é demais enfatizar que a negociação com a Fenaban se aplicam para as demandas gerais da categoria, principalmente quanto ao índice de reposição salarial, além das especificidades do setor privado.


É urgente, pois, que haja negociações com os Bancos públicos, para que estes cumpram com a responsabilidade que lhes é devida, e assim atendam às justas demandas específicas dos seus empregados.


É caso do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que é sabedor da gama de pendências que se arrastam há anos, para as quais os funcionários chamam atenção e tanto cobram resposta positiva. Então, o que está faltando? Negocia positivamente, BNB!


Source: Notícias – 300

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome