Bancos fecham 17.711 vagas até novembro

291


Os lucros bilionários, de mais de R$ 50 bilhões de janeiro a setembro, não impedem que os bancos demitam os funcionários. De janeiro a novembro do ano passado, as empresas fecharam 17.711 postos de trabalho. O número é 53,7% maior do que o registrado no mesmo período de 2016.


 


Com dois PDVs lançados no ano passado, a Caixa é o que mais cortou vagas, 6.878 até novembro. Os demais bancos juntos extinguiram 10.541 postos. Os dados são do Pesquisa de Emprego Bancário, feita com base no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).


 


Os estados que mais fecharam postos de trabalho foram São Paulo (-5.186), Paraná (-2.965) e Rio de Janeiro (-1.969). A Paraíba apresentou saldo positivo, com a geração de 74 empregos. 


 


Em relação à faixa etária, a pesquisa aponta que os empregados com idade de 50 a 64 anos continuam sendo os mais afetados. Foram fechadas 15.101 vagas para o grupo. Os mais jovens, entre 18 e 24 anos, representam a maioria dos postos de trabalho criados, 7.317.


 


A pesquisa revela ainda que as mulheres seguem discriminadas no setor. O salário médio das bancárias contratadas no período foi de R$ 3.460,78, ou seja, 71,8% da remuneração média dos homens. A diferença é constatada também no desligamento. As mulheres dispensadas ganhavam, em média, R$ 6.525,09. Diferença de 76,9% ante o salário dos homens demitidos.  


 


Source: SAIU NA IMPRENSA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome