Centrais lançam manifesto em defesa da democracia

9

As centrais sindicais divulgaram um manifesto, intitulado Resgatar o Brasil para os brasileiros, sobre a grave situação vivenciada pelo país e a ameaça de crise institucional. A política ultraliberal imposta ao país desde o golpe jurídico-midiático-parlamentar, em 2016, e aprofundado pelo governo Bolsonaro fez a desigualdade social aumentar consideravelmente.

Mais de 20 milhões de pessoas passam fome hoje no Brasil e outras 125,6 milhões vivem em insegurança alimentar. Cerca de 15 milhões estão desempregadas e 7 milhões em trabalho precário, ganhando menos de um salário mínimo. A inflação disparou e o custo de vida não para de subir. O cenário é de terra arrasada.

O manifesto, assinado por 10 centrais sindicais, inclusive a CTB, destaca que o país “atravessa um dos momentos mais difíceis de sua história desde a declaração da Independência, em 7 de setembro de 1822, há 199 anos”. A instabilidade provocada por Bolsonaro tem afastado até os investimentos. Dezenas de empresas multinacionais saíram do Brasil. Foram para países mais estáveis, confiáveis. Como a Ford, a Sony, a 3M e a Panasonic.

As centrais ainda chamam atenção para a “escalada autoritária e uma calamitosa gestão da pandemia do coronavírus. Sem falar nas crises ambiental e energética”. Ressaltam que o governo ignora a morte de quase 600 mil brasileiros pela Covid-19 e ataca os direitos dos trabalhadores, precarizando ainda mais o mercado de trabalho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome