Com dívidas, cresce índice de doença emocional

233

Mais da metade dos endividados adquirem alguma doença psicológica. Segundo levantamento da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes) e do SPC Brasil, 58% dos inadimplentes estão com quadro de ansiedade. Os problemas vão além, 52% enfrentam algum grau de estresse, 47% se sentem angustiados e 41% desanimados.

Outro fator preocupante é a autoestima do consumidor. Cerca de 41% dos entrevistados têm vergonha perante a família e amigos e até mesmo no relacionamento. Além de influenciar na saúde mental, as finanças também impactam diretamente no físico das pessoas.

Entre os ansiosos, 22% descarregam as emoções em vícios com álcool, cigarro ou comida. Nesse conjunto, é importante se perguntar se o que veio primeiro foi a dívida ou as questões emocionais.

Em muitos casos, ansiedade e depressão também fazem as pessoas consumirem e vice versa. Para quitar dívidas, é preciso organização financeira, sobretudo conseguir um emprego.

Mas, com a onda de perda de postos de trabalhos muitas dívidas foram ficando para escanteio e as pessoas passaram a priorizar os gastos essenciais com o cotidiano básico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome