Definidas pautas dos funcionários do Banco do Nordeste

126

A luta pela manutenção de direitos contra o governo neoliberal e privatista deu o tom no Encontro dos Funcionários do Banco do Nordeste da Bahia e Sergipe, realizado nesta quarta-feira (11/05). Os empregados ressaltaram a necessidade de defender o BNB, fortemente atacado pela equipe econômica de Bolsonaro.

Graças à pressão dos trabalhadores, ataques como a Media Provisória 1052, que previa a diminuição da taxa de administração do BNB, não passaram, mas não foi o fim das ameaças. O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, reforçou que o cenário é preocupante e que não se pode esvaziar o debate com a categoria, para garantir a vida útil do Banco do Nordeste, assim como o desenvolvimento da região.

Um assunto que tem preocupado o funcionalismo é o teletrabalho, já que não tem nenhum acordo assinado sobre a modalidade. O diretor da Federação da Bahia e Sergipe, Waldenir Britto, reivindicou na reunião que o assunto seja amplamente discutido com todos os bancários, atendendo demandas especificas.

O déficit de funcionários é uma queixa a ser levada no Congresso Nacional do BNB Com metas abusivas, os trabalhadores se veem sobrecarregados por demandas excessivas, que poderiam ser diminuídas com novos empregados através da convocação dos aprovados no último concurso público.

As diretoras do Sindicato da Bahia, Jeane Marques e Lisandra Ribeiro, pautaram na reunião a revisão do PCR (Plano de Cargos e Remuneração), a criação de uma bonificação para analistas sem função e a realização de concorrência em no máximo 90 dias após a vacância da função em comissão. Outra solicitação foi o aumento da margem do consignável, além do piso salarial, com base no Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), e os auxílios que precisam ser corrigidos de acordo a inflação.

Os empregados do BNB também pedem revisão no Convergente, sistema de pontuação do banco, além do o custeio de viagens a serviço do banco. A minuta levantada no encontro será levada pelos delegados sindicais para o Congresso Nacional, que será realizada nos dias 3 e 4 de junho, em Fortaleza (CE).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome