Imagem das estatais são destruídas para justificar privatizações, avaliam participantes de live do DCM

16

A MP 995, que privatiza Caixa, também foi tema do bate-papo do Diário do Centro do Mundo

Governo mancha imagem de estatais para justificar privatizações. Esta é a opinião dos participantes da Live das 5, no canal do YouTube do DCM (Diário do Centro do Mundo). A conversa, intermediada pelo jornalista Leandro Fortes, contou com a participação do presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sérgio Takemoto, e o rapper e agitador cultural Ylsão Negredo. A Medida Provisória 995, que permite o fatiamento da Caixa para privatização, também foi tema da conversa.

Para Takemoto, o governo Bolsonaro não tem intenção de melhorar serviços que atendem a periferia, aos pobres. O interesse é privatizar para atender ao mercado privado. “Quem ganha com um serviço de saúde ruim? São os grandes empresários (de plano de saúde). Quem ganha com a educação ruim? Os grandes grupos educacionais. Quem vai ganhar com a privatização da Caixa? Os bancos privados. O governo não tem interesse em atender a população da periferia”, avalia.

Ylsão Negredo acredita que a comunicação sobre os serviços e programas essenciais que são prestados pela Caixa não chegam à periferia. E acredita que o governo tenta manchar a imagem das empresas públicas diante da população para justificar as privatizações.

Leandro Fortes concordou com a opinião dos participantes. “Estão fazendo com a Caixa o que há muitos anos fazem com o SUS (Sistema único de Saúde) – vão precarizando os serviços, mostram essa precarização e justificam a privatização. A propaganda da mídia é mostrar que o SUS é ruim. Só mostra filas, pessoas no corredor”, opina. “Mas se não fosse o SUS, essa pandemia teria acabado com o Brasil há uns seis meses”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome