Trabalhadores se unem em defesa da vida e dos empregos nesta sexta (07)

35
agosto400-100.jpg

Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos também vai lembrar as 100 mil mortes por Covid-19 que o país deve atingir esta semana

 

Em defesa da vida, dos empregos, da renda e dos direitos as Centrais Únicas dos Trabalhadores (CUTs) dos 26 estados e do Distrito Federal, os sindicatos, federações, confederações e representantes das demais centrais farão um Dia Nacional de Luta pela Vida e dos Empregos, nesta sexta-feira (07). Para marcar a data, os trabalhadores farão paralisações de 100 minutos nos locais de trabalho como protesto pela morte de 100 mil brasileiros e brasileiras, vítimas do novo coronavírus (Covid-19), número que deverá ser atingido ainda esta semana, se o país mantiver o patamar de mais mil vidas perdidas diariamente. A mobilização também acontecerá nas redes sociais com a hashtag #7deagostopelavida.

A pandemia da Covid-19 tem avançado rapidamente no Brasil. Dados do Coronavírus Brasil, site do Ministério da Saúde, mostram que são mais de 2,8 milhões de infectados e mais de 97 mil mortes no país, são cerca de 1.400 novos casos por dia. A falta de uma política efetiva no combate ao vírus e de recuperação da economia, afeta diretamente os trabalhadores e a população mais pobre.

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) apoia o dia de luta. Desde o início da pandemia, a Federação, junto com as entidades que representam os trabalhadores da Caixa, reivindicam medidas que protejam o empregado e a população da contaminação da Covid-19, além da defesa da Caixa 100% pública e do seu papel social.

“Os empregados e a população precisam se unir e defender os direitos, a vida e a renda. Nesse momento de crise, estamos sem uma política efetiva para superar a pandemia e o governo ameaça privatizar as empresas públicas, como a Caixa que tem um papel fundamental no desenvolvimento do país”, afirmou.

Os atos acontecerão em diversos estados do país. Entre as sugestões estão a instalação de cruzes brancas em locais de grande circulação de pessoas ou em pontos turísticos das cidades. Veja como será a paralização no seu estado:

Alagoas

Em Maceió, a partir das 7 horas da manhã, cruzes e faixas serão colocadas em passarelas na Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e no Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (CEPA). A CUT e demais centrais farão uma mobilização de rua no Centro de Maceió e farão um ato na Praça dos Martírios, com faixas e cruzes, às 9h.

Amapá

A partir das 7 horas da manhã acontecerá uma manifestação das mulheres contra o feminicídio, que só cresceu com o isolamento social na pandemia, na Ponte do Igarepé da Fortaleza, divisa entre Macapá e Santana.  As Centrais Sindicais farão uma carreata a partir das 15 horas e a concentração será em Frente ao Hospital de Emergência.

A mobilização, para se solidarizar com os profissionais da saúde, também terá 100 cruzes brancas simbolizando as quase 100 mil mortes por Covid-19 no Brasil e os mais de 500 óbitos no Amapá. A CUT Amapá está propondo que dirigentes sindicais se vistam de preto neste dia.

Bahia

Um ato ecumênico, que será realizado na parte da manhã, com horário a ser definido, iniciará a manifestação em homenagem às vítimas da pandemia, em Salvador. Também serão fixadas, às 10h, cruzes no Farol da Barra, um dos símbolos da capital baiana. Faixas em passarelas da Avenida Paralela que dá acesso à rodoviária e ao aeroporto também farão parte do ato. Uma live em rede social está sendo organizada para que as pessoas se manifestem e peçam por “Fora, Bolsonaro”.

Ceará

Em Fortaleza será realizada pela manhã atividades com servidores da área da saúde que estão na linha de frente de combate ao coronavírus. À tarde, uma carreata, às 16 horas, percorrerá o bairro Barra do Ceará. A tarde também será realizada uma plenária virtual com as centrais sindicais.

Distrito Federal

Como os casos e mortes por Covid-19 aumentaram nos últimos dias em Brasília, a CUT decidiu que será um ato simbólico na Rodoviária do Plano Piloto das 7h às 9h. A diretoria levará várias faixas denunciando o desgoverno de Bolsonaro.

Espírito Santo

Em Vitória, terá uma carreata, com concentração às 8h, no Tancredão, saída às 10h.

Goiás

Na capital Goiânia, as entidades sindicais e movimentos sociais e populares convocam um Ato Simbólico na Praça Cívica, no dia 07, as 15 horas. O Ato simbólico será estruturado com 100 cruzes e faixas providenciadas pelo Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e Soberania e pelas entidades participantes. Como o Ato será simbólico, cada entidade sindical e movimentos sociais e populares devem duas ou três pessoas para participarem.

Maranhão 

A CUT e demais centrais sindicais vão lançar uma campanha de Doação de Sangue no Dia Nacional de Lutas num ato “Eu doo sangue! Eu defendo a vida! Eu sou ‘Fora, Bolsonaro’” em frente a Hemomar (centro de coleta de sangue) localizada no Bairro da Jordoa, em São Luís.

Mato Grosso 

O ato no Mato Grosso, acontece em Cuiabá, na Praça Ulisses Guimarães, às 8h.

Mato Grosso do Sul

Em Campo Grande a mobilização será às 9h, com a concentração às 8h na Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio. Os organizadores pedem que todos usem máscaras e levem álcool em gel.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte terá um ato Simbólico em Defesa da Vida e dos Empregos às 11 horas na Praça da Estação, região central da capital mineira. A direção do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Belo Horizonte (Sindibel) fará um ato, com o lema “Nenhuma vida a menos”, vestidos de preto. Serão colocadas 1.000 cruzes na praça, simbolizando as 100 mil mortes.

Para os profissionais dos serviços essenciais, que não podem deixar seu posto de trabalho, o Sindibel pediu que utilizem uma peça de roupa ou detalhe da cor preta, para também mostrarem a sua indignação perante o descaso com a saúde da população e dos trabalhadores por causa das 100 mil mortes.

Pará

Em Belém terá ato simbólico das 10 às 12h, no Mercado de São Brás. O Sindicato dos Bancários do Pará fará uma live sobre o tema às 15 horas, que será transmitida pela página da entidade no Facebook e no Youtube.

Paraíba

Um carro de som percorrerá pela manhã algumas ruas da periferia da capital, João Pessoa, levando a mensagem do Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos. Os manifestantes colocarão panos pretos em suas janelas em protesto pelas 100 mil mortes ocorridas no país.

Junto com as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, a CUT vai participar de um ato, chamado pelos trabalhadores dos Correios, em frente à sede da estatal em João pessoa para denunciar também a privatização e os ataques aos trabalhadores e trabalhadoras às 7h30.

Paraná

Em Curitiba, às 8h, no Centro Cívico, dirigentes da Central, partidos e movimentos sociais que integram a Frente Brasil Popular colocarão cruzes de madeira para simbolizar as mortes por Covid-19 e o descaso do Governo Federal com a pandemia.

Em Maringá, a partir das 11h30, vai ter um ato no Aeroporto Velho, contra a reabertura das escolas.

Pernambuco

No Recife, capital do estado, a concentração será a partir das 14h, na Praça da Democracia, no bairro do Derby, área central da cidade.

Piauí

A CUT Piauí estará com carro de som nas ruas do centro e bairros fortalecendo o Dia Nacional de Mobilização. Também atuará nas redes sociais e orientaram a classe trabalhadora do estado a colocar pano preto simbolicamente em suas casas ou prédios. Das 12h às 14h, o presidente da Central, Paulo Bezerra, divulgará o dia de mobilização na rádio Programa Revista Popular Sindical.

Rio de Janeiro

Ato dos fluminenses será no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo no final da tarde. Também terá um ato das Mulheres às 14h30 pelos canais da CUT Rio. Uma live com representantes das Centrais Sindicais no Rio está marcada para às 10h.

No Rio também terá mais uma edição da Marmita Solidária como uma ação do Dia Nacional de Lutas Fora Bolsonaro, organizado pela CUT, sindicatos e movimentos sociais.

A partir das 11h, no Armazém do Campo, localizado na Avenida Mem de Sá, 135, bairro da Lapa, serão preparadas 300 refeições com alimentos agroecológicos produzidos pela agricultura familiar nos assentamentos organizados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Rio Grande do Norte 

O ato acontece, em Natal, será na Midway Mall, às 16h.

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, capital do estado também haverá um ato com um culto ecumênico, das 11 horas da manhã ao meio-dia, no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre. Em seguida, os manifestantes soltarão 100 balões pretos em homenagem às 100 mil vítimas da Covid-19 e colocarão faixas alusivas ao Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos.

Rondônia

Em Porto Velho terá panfletagem e faixas na cidade.

Santa Catarina

A concentração da mobilização em Santa Catarina, organizada pela CUT, CTB e Intersindical, será às 10h, na Fundação Catarinense de Cultura (CIC) e os manifestantes sairão em carreata com faixas e cartazes até o Centro Administrativo do Governo do Estado. Na frente do centro administrativo, às 11h, os participantes irão soltar balões preto como símbolo de luto pelas mais de 100 mil vítimas no país.

São Paulo

O ato será na Praça da Sé, centro da capital, ao meio-dia será realizado o Ato Nacional, puxado pelos presidentes das Centrais. Em seguida haverá um ato ecumênico em homenagem aos brasileiros que perderam a vida nesta pandemia.

Em Campinas será no Largo do Rosário, no centro da cidade, com início às 17h30. Os organizadores pedem para que, aos que não puderem comparecer, coloquem um pano preto nas janelas em sinal de luto.

Em Osasco, a manifestação simbólica será às 12h30 no Largo de Osasco, no centro.

Já no ABC Paulista, o Sindicato dos Metalúrgicos homenageará as 100 mil vítimas com a paralisação e manifestação interna, durante 100 minutos, nas montadoras Mercedes e Scania. Nas autopeças, ZF e Rassini também terão protestos simbólicos nos locais de trabalho. Em seguida, dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC irão para o ato das centrais na Sé.

Uma parte da categoria se une ao ato que será realizado em Santo André, na Rua Coronel Oliveira Lima, no centro. Em Diadema também terá ato às 7 horas da manhã, com concentração em frente ao posto da Av. Prestes Maia, 902, no centro.

Na Baixada Santista, o ato será na Praça Barão em São Vicente, às 15h. Nas demais regiões do Estado, ainda estão previstas carreatas e paralisações de outras categorias nos locais de trabalho.

Sergipe

A CUT/SE, em conjunto com outras centrais, vai realizar ato público, às 08 horas, na Praça General Valadão, no centro da capital, Aracaju. Neste ato, serão fixadas no local 100 cruzes em homenagem as 100 mil vidas perdidas pela Covid-19 no Brasil. Também será realizado o São João de Luto, com bandeirolas pretas, em memória das vítimas fatais no estado e no Brasil.

Acesse aqui as peças do Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome