Ação de equiparação: Respeito e transparência para o bem de todos

248


Logo mais à noite será realizada uma assembleia no Sindicato dos Bancários do Ceará para “avaliar e deliberar sobre proposta de acordo feita pela direção do BNB relativa à ação de equiparação”. Embora não seja autora da ação, a AFBNB tem sido procurada por muitos funcionários em busca de informação e com dúvidas e preocupação com o processo.


Dos relatos que têm chegado sobre o valor apresentado para o Acordo – bem abaixo do previsto e esperado pelos representados na ação – não serão os trabalhadores, que aguardam há mais de duas décadas com decisão favorável em todas as instâncias da Justiça, que sairão ganhando.


Para a Associação, um acordo só pode ser considerado bom se assim o for para os trabalhadores, e não apenas para o Banco. Mais uma vez o que se percebe é que o Banco usa do subterfúgio da fragilidade financeira de seu quadro (da ativa ou aposentado) e do agravante do tempo, que tem minado a paciência e a esperança em uma saída justa, para apresentar uma proposta rebaixadíssima (12% do valor devido). Muitos inclusive já se foram deste plano sem terem usufruído de um direito que lhes cabia.


Vale lembrar que outras bases, como a Bahia, também têm ações dessa natureza, tão antigas quanto a do Ceará, e que nenhuma proposta de acordo foi apresentada pelo Banco ainda, o que leva a questionamentos sobre o motivo do tratamento diferenciado para as bases, já que o Banco é um só.


Aos trabalhadores que estão na ação, a AFBNB ressalta que estejam municiados de informação e convictos da decisão que irão tomar.  Ao Banco, como tem feito em outras ocasiões, a AFBNB lembra que seu maior patrimônio é o trabalhador! Por isso, deve ser valorizado e reconhecido.


Valorização e reconhecimento se dão de diferentes maneiras, no dia a dia, no respeito, e também no pagamento justo daquilo que é devido. Não tem sido assim, infelizmente, no Banco do Nordeste do Brasil. Em 2013, por exemplo, o Banco não enviou nenhum representante para a audiência pública sobre o assunto, na Assembleia Legislativa do Ceará (relembre aqui). Os trabalhadores não querem o que não lhes pertence; querem apenas os seus direitos!


Pelo pagamento justo na ação de equiparação!


Não aos 12%!


A AFBNB ao lado dos trabalhadores


 


Source: Notícias – 400

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome