AFBNB encaminha ofício ao Banco cobrando transparência e isonomia na política de substituição de gerentes de agência

260

A Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB) enviou ofício ontem (dia 23) ao Diretor de Administração do BNB, Haroldo Maia, acerca de um problema que foi relatado por associados: uma suposta mudança no critério de substituição de gerente geral que teria ocorrido recentemente no Banco e que tem penalizado os trabalhadores.

No documento, a AFBNB questiona a medida e cobra transparência e isonomia.

Confira ofício na íntegra:

 

Ao Senhor
Haroldo Maia Júnior
Diretor de Administração
Banco do Nordeste do Brasil S.A.
Nesta
Assunto: Substituição de gerente geral
Prezado diretor,
Tem chegado à AFBNB inúmeros relatos os quais tratam de mudança nos critérios para substituição de Gerentes Gerais. Segundo essas informações, durante o Fórum de Gestão do BNB teria sido repassada a orientação de que as substituições de gerência geral fossem dadas aos gestores da carteira melhor posicionada, prioritariamente. Dessa forma, ficou subentendido que os demais gestores só teriam chance de substituição caso esse gestor com melhor situação de carteira não quisesse ou não pudesse substituir a gerência geral, restringindo, portanto, a oportunidade dos demais.
A ferramenta da substituição em si é um tema delicado sobre o qual a AFBNB já fez inúmeras referências. Os problemas que chegam à entidade e já foram relatados ao Banco são de ordem diversa: trabalhadores substituindo por longo tempo, sem que haja efetivação na função; trabalhadores que após substituírem por muito tempo não são aprovados quando há concorrência – o que nos leva a questionar como ficaram tanto tempo substituindo se não estavam aptos; critérios desconhecidos para a substituição são alguns dos exemplos.
A AFBNB considera que a substituição deva ser um ato de exceção, em casos pontuais e por tempo determinado. Além disso, que hajam critérios objetivos e transparentes para evitar privilégios e injustiças. No caso em questão – da orientação supostamente dada no Fórum de Gestão – consideramos que o critério adotado não seja justo, uma vez que a condição da carteira está relacionada a fatores múltiplos, não sendo adequado que o gestor seja penalizado como único responsável.
Isso posto, vimos solicitar de Vossa Senhoria que, em caso de veracidade da informação, reveja o critério bem como o processo de substituição como um todo, preferencialmente com a participação das entidades representativas, de forma a fortalecer os mecanismos internos e evitar desgastes com os trabalhadores.  Nesse sentido, colocamo-nos à disposição para debater o assunto.
Sem mais para o momento e certos de sermos atendidos, aguardamos retorno a nossa demanda.
Atenciosamente,
Rita Josina Feitosa da Silva – Diretora-Presidente
Com cópia para a Superintendência de Desenvolvimento Humano

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome