AFBNB lança Cordel da Campanha Salarial e Greve

212


A AFBNB encomendou ao poeta popular Klevisson Viana um cordel sobre a campanha salarial/greve da categoria bancária, com ênfase para o BNB. 


O documento pode ser baixado em pdf clicando aqui. Leia, divulgue, compartilhe!Prestigie a cultura popular a serviço da luta dos trabalhadores!


 


CORDEL DA CAMPANHA SALARIAL/GREVE


Autor: Klévisson Viana


 


 


Outubro Rosa de afeto


Saúde e dignidade


Saudamos nossas mulheres


Guerreiras, que na verdade


Não fogem à luta e com garra


Enfrentam a realidade.


 


Este mês é dedicado


De maneira especial


À saúde feminina…


Mas, também é vital


Lutarmos por melhorias


Na campanha salarial.


  


A Nossa AFBNB


Em muitos anos de luta


Tem se mostrado aguerrida


Com impecável conduta


É uma voz sempre ativa


De quem está na labuta.


 


São 29 anos de história


Firme com os trabalhadores


Em momentos cruciais


Já enfrentamos horrores


Na luta para que os bancários


Jamais percam seus valores.


 


É “Autonomia e Luta”


O nome dessa gestão


Que faz a AFBNB


Seguir firme a direção


Lutando pelo bancário


Por direitos e valorização.


 


 


O BNB é destaque


Entre os incontáveis Bancos


Mas os seus funcionários


Vêm a trancos e barrancos


E as perdas salariais


Atingem todos os francos.


 


Por isso estamos em GREVE


Por melhores condições


De trabalho, e de saúde


Dignas remunerações


Vamos traçar no cordel


Nossas reivindicações.


 


Eis a pauta nacional


De nossa categoria


Nossa união é força


É motivo de alegria


Pois pode ser a aurora


De um abençoado dia.


 


O reajuste ideal


É pra lá de 16%


E repor a inflação


É também pequeno aumento


Como é cinco, vírgula cinco


A miséria do momento.


 


Bancário não é pneu


Que trabalha e fica liso.


De três mil, duzentos e


Noventa e nove é o piso


Que segundo o DIEESE


É o mínimo que preciso.


 


Queremos auxilio creche


No valor de um salário


Mínimo nacional, então


Se faz mais que necessário.


Nossa pauta no momento


Segue esse itinerário:


 


De trinta e quatro reais


É o vale refeição,


E décimo quarto salário,


Queremos ampliação


Do quadro de funcionário


Tendo mais contratação.


 


Não à paranóia por metas


E ao assédio moral


Medidas de segurança


É bastante essencial


Queremos mais vigilantes


No expediente normal.


 


 


Instalação de biombos


Nos caixas é melhoria


Para nossa segurança


No labor de cada dia


E o fim da revista íntima


Que tanto nos angustia.


 


Os bancários responsáveis


Pela riqueza do patrão


Lutam por mais conquistas


E do salário, a reposição


Os bancos oferecem miséria


Só cinco e meio, nem a inflação.


 


 


Porém para as diretorias


Não existem choradeiras


É vinte e seis, é 81%


Entidades Financeiras


Poderão dar de incremento


Para os cargos sem carreiras.


 


Com esse aumento citado


Membros do alto escalão


Poderão ter um ganho


Na casa de 1 milhão


Fora outras regalias


Esse é “um X” da questão!


 


Por que tanto para uns


E nada pra maioria?


Viver com dignidade


Nós não temos garantia


De quem mais trabalha


É tolhida a alegria.


 


Patrão só pensa em lucro


Essa é a maior verdade


Mas nós que lutamos tanto


Não temos dignidade


Direito ao salário justo


Que triste realidade!


 


No caso do BNB


Essa pauta é mais comprida


As demandas estão pendentes


Jamais foram resolvidas


Por isso estamos lutando


Todos juntos, mãos unidas.


 


O bancário trabalha duro


Dia e noite sem ter vida


E para pra piorar, o Banco


Corta despesa administrativa


Sem consulta e sem conversa


Diz que é coisa decidida


 


 


 


A GREVE nesse momento


Se faz mais que necessária


Queremos dignidade


Também previdenciária


Mais respeito e mais saúde


E política humanitária.


 


Fim do trabalho gratuito


E do assédio moral


Queremos isonomia


E atenção especial


Que o banco dê condições


Ao bancário por igual.


 


Não à PEC 87


E mais fortalecimento


O nosso BNB


Sabemos que é sustento


Da boa Região Nordeste


Onde tem sido um alento.


 


Queremos reposição


Das perdas salariais


Quem trabalha com afinco


Carece ganhar bem mais


Até mais que a inflação


Estampada nos jornais.


 


A nossa GREVE é legítima


A nossa luta é sagrada


Somente a nossa união


Trará êxito na jornada


A nossa AFBNB


Tá conosco de mãos dadas.


 


Nossa luta não é fácil


É dura a queda de braço


A máquina capitalista


Quer nos fazer em bagaço


Mas, unidos enfrentamos


Todo e qualquer embaraço.


 


Os bancos não veem o lado


De quem está na labuta


Banqueiros só visam lucros


Querem a folha mais enxuta


Somente com união


Venceremos essa luta!


 


A Nossa AFBNB


Está firme com a gente


Queremos pra todos nós


Tratamento diferente


Justo, fraterno e humano


E um futuro sorridente. 


 


Por isso mais uma vez


A AFBNB enfatiza


Trabalhar e cumprir a missão


É importante, mas não valoriza


Vamos lutar também na GREVE


Pois só a luta muda a vida!!!


 


 


 


Source: Notícias – 500

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome