Artigo – A urgência da inovação para os negócios, por Romildo Rolim

13

Por 

Romildo Rolim
Presidente do Banco do Nordeste
Acrise sanitária precipitou mudanças culturais irreversíveis nas organizações. Neste contexto, transformações digitais e processos de inovação ganharam força exponencial, na medida em que os negócios, em ambiente de alta competitividade, exigem respostas rápidas e seguras.

Antes mesmo da pandemia, que criou cenários complexos, o Banco do Nordeste já desenvolvia projetos visando fortalecer os negócios digitais. Linhas de crédito como FNE Inovação e FNE Startup, que disponibilizam recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), são exemplos de ação proativa voltada para o enfrentamento da nova realidade.

Assim, o Banco vem beneficiando ações de inovação nos setores Industrial, Rural, de Serviços e de Startups. Este ano, investiu R$ 118,8 milhões em projetos alinhados a esses propósitos. A performance tende a crescer, considerando a urgência de inovar e quebrar velhos paradigmas.

Fato é que os impactos da pandemia na economia da Região exigiram mudanças rápidas e efetivas que ajudassem a minimizar consequências da crise nas empresas e nos empregos. Por isso, o BNB foi além. Destinou a micro e pequenas empresas e a empresas de pequeno-médio porte recursos não reembolsáveis, no valor de R$ 5 milhões, oriundos do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci), para fomentar o desenvolvimento de soluções inovadoras para o combate ao novo coronavírus. Assim, está financiando 17 projetos de pesquisa e inovação. As propostas abrangem o desenvolvimento de soluções de higienização, diagnóstico rápido da doença a custo competitivo, monitoramento de aglomerações, automatização do processo de prescrição de medicamentos, sistemas de telemedicina, dentre outras inciativas.

Associado a esse conjunto de ações, o Hub de Inovação do Banco do Nordeste, primeira iniciativa do gênero entre as instituições financeiras públicas, sedimenta caminho sem volta no incentivo ao empreendedorismo. Tem impulsionado a gestão da inovação na própria empresa e atuado fortemente na promoção de ecossistemas de inovação na área de atuação do BNB, que compreende os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e o norte do Espírito Santo.

É assim que o Banco do Nordeste enfrenta os desafios: com espírito inovador.

Romildo Rolim é Presidente do Banco do Nordeste

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome