Bancos extrapolam. Juros do cartão vão a 398%

43

Os bancos extorquem os brasileiros, literalmente. Mesmo diante da grave crise na economia nacional, que aperta a renda familiar, as empresas elevam a níveis absurdos os juros. A taxa média cobrada nas operações com cartão de crédito rotativo chegou a 398,4% em agosto. O maior patamar dos últimos cinco anos.

O crédito rotativo, cuja demanda em 2021 foi a maior em dez anos, pode ser acionado por quem não pode pagar o valor total da fatura na data do vencimento, mas não quer ficar inadimplente. A linha de crédito é a mais cara do mercado.

Portanto, mesmo com o orçamento cada mês mais apertado, resultado da política ultraliberal do governo Bolsonaro, que eleva o custo de vida e arrocha os salários, o cidadão deve correr do rotativo a todo custo.

O cheque especial – dinheiro disponível na conta, mas que não é do cliente – é outra armadilha que pode custar caro ao bolso. A taxa fechou agosto em 128,6% ao ano. A tendência é de mais alta, aponta o Banco Central.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome