BNB abre linha de crédito de até R$ 5 milhões para varejistas

239


O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) lançou ontem o Giro BNB Digital, nova linha de crédito com limite de até R$ 5 milhões para varejistas cearenses. O valor do aporte – que permite a aquisição de mercadorias com crédito rotativo e pré-aprovado – é liberado mediante avaliação do perfil de cada varejista, incluindo porte e faturamento do negócio.


O financiamento já está disponível e terá garantia inicial dos atacadistas cearenses Jotujé Distribuidora, JA Distribuidora e Empório Cearense, que formalizaram os primeiros acordos de cooperação com o banco na tarde de ontem.


Dentre as obrigações, os três atacadistas devem garantir fiança corporativa (solidária) e auxiliar em caso de cobrança extrajudicial. Com intuito de minimizar riscos, previamente, os atacadistas também tiveram que selecionar juntos mais de 60 clientes (varejistas). Aqueles que apresentaram bom histórico de pagamento terão prioridade no acesso à linha de crédito, que deve ser direcionada gradativamente para até 10 mil varejistas, só no Ceará.


 


“É uma parceria em que toda as partes têm muito a ganhar. Os atacadistas passam a fazer suas vendas para fornecedores do varejo de forma mais direta e o varejista passa a financiar suas contas, ter mais prazo para pagar e ainda cria um histórico de crédito com o BNB”, afirma o presidente do banco, Marcos Holanda. Com a ampliação de atividade bancária, acrescenta, o varejista pode financiar, por exemplo, a expansão de sua pequena loja ou padaria.


Segundo Marcos Holanda, a meta é que o modelo de linha de crédito digital iniciado no Ceará seja replicado, em longo prazo, em todos os estados do Nordeste. “Bahia já está programando e Pernambuco está em negociação. Nossa expectativa é que milhares de empreendedores tenham crédito do banco”, diz.


Taxas e prazo


O Giro BNB Digital conta com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e, por isso, oferece aos micro e pequenos empreendedores taxas de juros abaixo das praticadas no mercado e prazos estendidos. “O varejista vai ter um prazo de três meses para pagar esse capital de giro, com juros de apenas 0,94% ao mês. Hoje, o mercado pratica um juro de 5% ao mês”, compara o superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio do BNB, Luiz Sérgio Machado. Soma ainda que, em caso de pagamento em dia, o varejista ainda recebe um bônus de 15% sobre os juros FNE.


Diretor comercial da Jotujé Distribuidora, José do Egito afirma que o maior prazo no pagamento é uma “nova opção” para os clientes varejistas. “Hoje, no Ceará, os prazos que o setor atacadista dá no mercado são de, no máximo, 21 dias. Com essa parceria, vai ser possível pagar em até três meses, com taxa subsidiada pelo banco e fazer uma compra mais bem planejada”.


O diretor comercial da J.A Distribuidora, Jocélio Parente, vê na criação da nova linha uma “bela oportunidade” para ampliar sua carteira de clientes varejistas. “Não dá ainda pra mensurar, mas a expectativa é positiva. Quando a gente consegue conceder um prazo um pouco mais estendido, esse varejista faz o abastecimento de sua loja da melhor forma possível pro consumidor final”.


Source: SAIU NA IMPRENSA – 400

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome