Carlos Lupi recebe denúncias de ataques a direitos de participantes de fundos de pensão

58

  • 2 de fevereiro de 2023

Em sua passagem por São Paulo, no dia 30/01, onde participou de encontro na CUT, o ministro da Previdência, Carlos Lupi, recebeu denúncias dos ataques que participantes de fundos de pensão vêm recebendo das patrocinadoras.

Sindicalistas representantes dos participantes do Banesprev, entidade fechada de previdência complementar (EFPC) patrocinado pelo Santander, entregaram a Lupi documento que relata os ataques do banco contra o fundo de pensão. O ministro sugeriu uma reunião com o novo superintendente da Previc, assim que ele tomar posse para que a situação, que envolve afrontas às legislações trabalhistas e previdenciárias, ao Estatuto do fundo de pensão, e problemas em relação a normas (como retirada de patrocínio e transferência de gestão dos planos).

De acordo com Camilo Fernandes, presidente da Afubesp e diretor de Imprensa e Divulgação da Anapar, a reunião foi muito proveitosa. “Saímos de lá otimistas. O ministro disse que olhará com muita atenção essa questão”, afirmou. O documento entregue ao ministro da Previdência já havia sido apresentado à equipe de transição da pasta e ao senador Paulo Paim (PT-RS).

Na mesma reunião no dia 30 de janeiro, dirigentes do Sinergia CUT apresentaram a Carlos Lupi um dossiê que denuncia ataques à previdência complementar dos trabalhadores do setor elétrico, feitos pela Vivest (antiga Fundação Cesp). Gentil Teixeira de Freitas, responsável pelo Coletivo dos Aposentados do Sinergia Campinas, informou que o ministro Lupi se comprometeu a se reunir com os dirigentes para tratar dos assuntos do dossiê, que elencou praticamente os mesmos problemas enfrentados pelos bancários do Santander, ou seja, retirada de patrocínio, migração, gestão da Vivest e recentes alterações de resoluções por parte da Previc.

 

*Com informações do Sinergia-CUT e da Afubesp

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome