Concorrências: AFBNB solicita extinção do parecer gerencial, mas BNB nega e mantém o instrumento

252


Em cumprimento a uma deliberação da 48ª Reunião do Conselho de Representantes, a AFBNB enviou ao Banco no dia 3 de setembro último, ofício no qual solicita a exclusão do parecer gerencial em processos de concorrência interna, o qual possui caráter eliminatório, inclusive por condicionar a liberação do pleiteante à reposição da vaga. A justificativa da AFBNB é, entre outras, a de que o funcionário já é submetido à avaliação 360º, ferramenta de gestão que afere todos os aspectos para a função pretendida. (lembre aqui)


Na resposta enviada pelo Banco à AFBNB, assinada pela Superintendência  de Desenvolvimento Humano e Gerência do Ambiente de Gestão de Pessoas, o BNB informa que o parecer gerencial sempre teve caráter eliminatório e contempla, “não só questões  de liberação do empregado e suas condicionantes, mas também relacionadas ao perfil do empregado (suas habilidades e atitudes) e seu nível de prontidão para assumir a função almejada”. Afirma ainda que “não é correto afirmar que um candidato obteve êxito em todas as etapas e foi impedido de ser efetivado em determinada função pelo Parecer Gerencial” porque, segundo o Banco a questão é analisada caso a caso. (leia resposta do Banco na íntegra aqui)


A Associação enfatiza que a justificativa do Banco não se sustenta, uma vez que a necessidade de reposição é uma obviedade, diante da realidade de carência de mão de obra no BNB, o que acarreta a extrapolação da jornada de trabalho, motivo pelo qual nenhum gestor afirmaria que não necessita de suprimento da vaga. Para  o diretor de Comunicação da AFBNB, Dorisval de Lima, ” a atitude do Banco de exigir parecer gerencial condicionando à reposição é o mesmo que repetir o gesto de Pilatos, colocando no gestor, que já administra a agência no limite da necessidade de pessoal, uma saia justa”.


A  Associação reafirma a necessidade de o Banco excluir esse instrumento, sob pena de continuar tolhendo o direito de ascensão profissional do funcionário.  No mesmo sentido chama a atenção dos sindicatos para que estes persistam nessa cobrança, não descartando inclusive as instâncias jurídicas, a exemplo do Sindicato dos Bancários do Maranhão que já anunciou que irá adotar esse procedimento.


AFBNB ao lado dos trabalhadores


Gestão Autonomia e Luta


Source: Notícias – 500

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome