Copom deve definir ineficaz novo aumento na taxa Selic

79

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central iniciou hoje reuniões que devem definir nesta quarta-feira (16) um novo aumento da taxa básica de juros (Selic). De acordo com as previsões do mercado a Selic deve passar de 10,75% para 11,75% ao ano, em seu nono aumento consecutivo desde o início de 2021, quando estava em 2%.

Não há justificativa técnica ou econômica para esse aumento abusivo dos juros, que causa paralisia na economia brasileira e leva as pessoas que precisam de crédito ao desespero! O Banco Central aprofunda a crise fabricada desde 2014 e agora irá usar a guerra como motivo para seguir com esse absurdo, mesmo estando claro que nenhum dos aumentos até agora conseguiu conter a inflação. Esta sucessão de aumentos é ineficaz porque a inflação brasileira é motivada por outros fatores. É preciso focar na raiz dos problemas!

Segundo dados divulgados pelo IBGE, a inflação no Brasil decorre principalmente pelo aumento dos preços dos combustíveis, alimentos e tarifas (preços administrados pelo próprio governo, como Energia Elétrica por exemplo), conforme já apresentamos em artigos como “Banco Central dispara juros e aprofunda crise fabricada” e “Banco Central vai continuar subindo a taxa de juros (Selic) sob a falsa justificativa de ‘combater a inflação’ agora provocada pela guerra?“.

Enquanto não forem adotadas posturas como a de priorizar a agricultura familiar em detrimento do agronegócio de exportação e exigir o fim do Preço de Paridade de Importação (PPI) na política de combustíveis da Petrobras, a Selic seguirá aumentando sem acarretar em qualquer melhora na vida dos brasileiros e brasileiras.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome