Dia 6 de outubro, GREVE nacional dos bancários!

237



 


Reunidos em assembleias convocadas pelos sindicatos em todo em todo o País ao longo dessa semana, concluídas na noite de ontem (1), os bancários rejeitaram a proposta apresentada pelos banqueiros/governo e deliberaram pela greve nacional unificada da categoria a partir da próxima terça-feira, dia 6 de outubro.  A proposta de 5,5% de reposição salarial mais um abono de R$2500,00 foi considerada, além de rebaixada, um insulto, um desrespeito e um empurrão para greve, haja vista ser o setor financeiro o que mais lucra no Pais, conforme a AFBNB alertou em nota anterior (lembre aqui).


Além disso, essa postura intransigente aponta para um perigoso retrocesso nas negociações -pois acumula ainda mais as perdas salariais que já são exorbitantes, e para a retomada da famigerada política de abono praticada nos governos do PSDB e que era veementemente combatida pelo Partido dos Trabalhadores à época. Isso representa mais do que uma humilhação; é um verdadeiro massacre aos trabalhadores que sofrem todo tipo de pressão para cumprir as metas e gerar o lucro dos bancos.


A Associação reitera que a luta dos trabalhadores do BNB não é apenas pelos “20 centavos”, mas pelo conjunto das demandas específicas, que envolvem também as questões de natureza salarial. Dignidade previdenciária e de saúde, isonomia de tratamento, Plano de Cargos e Salários, aumento do quadro de funcionários, quitação dos passivos trabalhistas, reintegração dos demitidos, retorno dos genitores dos funcionários ao Plano Natural da Camed, por exemplo, integram o elenco de demandas históricas que vêm sendo postergadas ao longo de anos e que exigem a atenção do Banco na perspectiva do atendimento.


É importante que todos se engajem de forma decisiva e coesa, participem ativamente das atividades convocadas pelos sindicatos (reuniões, mobilizações, assembleias e demais fóruns da categoria) para que assim seja quebrada a intransigência patronal/governista e se obtenha vitória na luta. Para tanto necessária se faz também uma postura autêntica do comando de negociação o qual deve corresponder à disposição de luta e a coragem da base em enfrentar tal conjuntura adversa, respeitando as decisões da mesma, sendo essa uma atitude legítima e democrática do movimento.


A AFBNB, como sempre procede, estará junto com os trabalhadores acompanhando e recebendo informações de todo o Nordeste sobre as agências que estarão aderindo ao movimento paredista.


Assim, a Associação solicita que os funcionários do Banco, principalmente os representantes de base estejam em comunicação permanente sendo, dessa forma, agentes da dinâmica da greve, enviando fotos, vídeos e outros registros para divulgação. A greve está apenas começando. Muita luta está por vir então, parafraseando os dizeres de Marx e Engels, é fundamental afirmar: “Trabalhadores bancários, uni-vos!”


Mande seu material para comunicacao@afbnb.com.br ou entre em contato pelo telefone (85) 3255.7000


A AFBNB ao lado dos trabalhadores


Gestão Autonomia e Luta


Source: Notícias – 500

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome