Entrevista: Presidente da Capef fala dos desafios da Caixa

127

Nesta entrevista que concedeu à AFBNB, o novo presidente da Capef, Ocione Mendonça, fala sobre os principais desafios que encara na chegada ao cargo, aponta correções de rumos nos planos da caixa e traça novos planos para o próximo período.

Confira:

AFBNB: O que representa esse seu novo momento como Presidente da Capef e quais as suas prioridades?

Ocione: Primeiro, gostaria de agradecer a confiança da Diretoria do Banco do Nordeste e do Conselho Deliberativo da caixa. A Capef é um desafio e há uma atratividade por eu ser participante, ter sido membro do Conselho Fiscal da Capef e assumimos esse desafio sabendo que temos pontos a serem melhorados e trabalhados, embora o ex-presidente Jurandir tenha feito um excelente trabalho. Um dos pontos seria melhorar a contribuição dos nossos assistidos, que fazem parte do Plano BD que representam 19 a 20%, sabemos que não existe uma solução simples, mas que passa por melhores rendimentos dos nossos ativos que irão permitir possamos ir reduzindo a contribuição ao longo dos anos, gerando Superávits

AFBNB – Hoje, o maior desafio da Capef hoje passa realmente pelo Plano BD? Ou há outros?

Ocione: De fato essa questão do Plano BD não tem solução mágica ou simples senão já teria sido realizada, passa por uma ampla discussão, mas principalmente por uma geração de resultados que o Plano BD pode dar em função de seu ativo de quase R$ 4 bi. Mas temos outros desafios, por exemplo, recentemente foi encaminhado à Previc o lançamento de um Plano Família que até pedimos o apoio da AFBNB para divulgação, no sentido de que todos os parentes até o terceiro grau possam ingressar no plano família da Capef. Trata-se de uma novidade, fizemos ajustes que precisavam ser feitos e agora aguardamos a autorização da Previc para que possamos evoluir com a medida. Outro desafio é continuar buscando o processo de modernização da nossa Caixa. Hoje você pode fazer seu EAP pelo aplicativo, bem como obter suas informações e automatizações internas visando aumentar a produtividades e reduzir o custo ao participantes que é um de nossos propósitos como entidade fechada como é a Capef.

AFBNB – A Capef tem estado junto com a AFBNB sempre discutindo temas importantes como a Previdência. Que mensagem deixa ao nosso associado?

Assim como quando estive na Camed, tivemos um canal aberto com as entidades, com AFBNB e AABNB. Essa mesma abertura vamos continuar tendo, pois somos parceiros e sabemos que parte desses novos desafios não serão vencidos só internamente no Banco, passa pelo órgãos de controle, como a SEST, os órgãos de fiscalização. Então, essa união de interesses comuns, irá facilitar os avanços que vamos ter em relação aos planos, tanto o BD quanto o CV que também merece nossa atenção e o Plano Familia Capef, um novo momento pelo qual vamos passar e contar com o apoio de todos os associados. Os funcionários irão fazer as indicações, vamos reconhecer essas indicações para podermos formar uma carteira bem interessante e reduzir os custo para os participantes.

1 COMENTÁRIO

  1. Muito boa a entrevista do Ocione. Na verdade ele já começou com o pé direito quando está promovendo ajuste no art. 86 do Regulamento para permitir o reajuste dos benefícios pelo INPC integral, não obstante os rendimentos dos investimentos não atingir a meta atuarial. Vamos enfrente Acione, você tem o nosso apoio. Tarcísio-o Bacharel.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome