Imprensa: AFBNB alerta para perdas devido a impasses na previdência

221


AFBNB na imprensa: Rita Josina fala sobre previdência e programa de incentivo ao desligamento para a coluna O Povo Economia. Em tempo: equivocadamente a matéria fala que a ação cobrando aporte de recursos para a Capef, em 2010, é da AFBNB quando na verdade é da AABNB. A AFBNB ingressou com ação este ano pedindo correção monetária não realizada no plano BD da Capef, no período de 1997 a 2003 e, com isso, a atualização do benefício. Confira matéria:


Problemas previdenciários de algumas instituições podem vir à tona com os incentivos ao desligamento das empresas. A presidente da Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste (AFBNB), Rita Josina, tem feito este alerta.


No caso do BNB, ainda existem resquícios da gestão de Byron Queiroz, em função de acordos fechados na época que permitiram o aumento de contribuição de 30%. Com isso, funcionários aposentados passaram a ter descontos de 21% nos seus contracheques.


Esses recursos até hoje são destinados à Caixa de Previdência dos Funcionários do BNB (Capef), quando, pelo estatuto, o máximo seria de 10%. Desde então, ocorreram várias tentativas de acordos e a entrada de ações na justiça, mas o impasse não foi resolvido.


Com o Programa de Incentivo ao Desligamento (PID), lançado pelo Banco, o problema pode impactar no salário de muitos funcionários e nas contas da Capef.


Devido a esses acordos, um grande número de servidores com tempo para se aposentar preferiu continuar na ativa para manter os seus rendimentos, cujos descontos poderiam impactar em uma redução nos valores em até 60%.


Com o PID, funcionários com mais de 40 anos de carreira foram atraídos para o desligamento e a aposentadoria mas, mesmo com os incentivos, o desconto no bolso pode ser alto.


PLANOS 1


PREVIDÊNCIAS DIFERENTES


O impacto dos acordos nos salários, segundo Rita Josina, deve ser avaliado individualmente. Ela conta que há um grande número de servidores cuja contribuição à Capef é descontada com base no salário de 1997.


A situação menos complicada é dos funcionários contratados mais recentemente, que usufruem de um modelo novo de plano. As lições geradas pelos problemas anteriores permitiram a elaboração de um modelo no qual o servidor pode planejar sua aposentadoria.


PLANO 2


APORTE DE RECURSOS


Há também uma reivindicação antiga dos funcionários do BNB que ganha um reforço agora: o aporte de recursos na Capef. A direção da AFBNB lembra que a instituição não recebeu recursos do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional – Proer e de outros planos, entre 1995 e 2003. Em 2010, a entidade entrou com ação exigindo um aporte de R$ 478 milhões, cujos valores atualizados representariam aproximadamente R$ 1 bilhão. Esses valores fariam diferença agora, embora a presidente da AFBNB garanta que a Capef mantém sua saúde financeira.


PLANO 3


IMPACTO DO PID


Um total de 472 funcionários do BNB aderiu ao PID. Neste grupo estão pessoas que passaram por vários treinamentos e qualificações, e possuem a cultura e a história da instituição, o que deve gerar um impacto.


Vale lembrar que o BNB está autorizado a repor apenas 15% dessas vagas e todas elas destinadas às agências.


DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome