No quesito interesse social, bancos são reprovados

212

Lucrar sem dar nada em troca. Este deveria ser o lema do sistema financeiro brasileiro. Quando avaliados em práticas e políticas adotadas pelos bancos em 18 temas de interesse social, as nove maiores empresas do Brasil ficaram com notas abaixo de cinco em uma pontuação de zero a 10. Absurdo.

A nota final do Guia dos Bancos Responsáveis 2018 foi 4,3 para o BNDES, 3,5 para o Santander, 3,3 para Caixa e Itaú, BB (3,2), Bradesco (3,0), Votorantim (2,4), Safra (2,1) e BTG Pactual (2,0). O resultado do estudo do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) demonstra que as políticas adotadas pelas empresas estão longe do ideal.

Sobre mudanças climáticas, setor imobiliário e, especialmente, armas, as notícias não são boas. Com exceção do Santanter e do Safra, os demais bancos ficaram com nota zero. No item, é avaliado o financiamento ou investimento em empresas envolvidas na produção, manutenção e distribuição de minas terrestres, munições de fragmentação e armas biológicas, químicas ou nucleares.

Quando avaliados sobre igualdade de gênero, tema tratado pela primeira vez no estudo, a maior nota foi 2,4. Como mais de 140 milhões de brasileiros deixam o dinheiro nas mãos dos bancos, era esperado um mínimo de contrapartida. A responsabilidade social não interessa. Somente o lucro cada vez mais alto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome