Número de super-ricos cresce 24% em um ano

32

A desigualdade social no mundo só cresce e a pandemia do coronavírus, que já matou quase 74 milhões de pessoas, adianta o processo. Segundo o relatório do banco Credit Suisse, que avaliou a riqueza global, o número de milionários elevou quase 24% em 2020.

Enquanto cerca de 700 milhões de pessoas sofrem de subnutrição em todo o planeta, 215 mil aumentam o patrimônio líquido, estimado em mais de US$ 50 milhões, segundo a pesquisa. No Brasil, não é diferente.

A política ultraliberal imposta ao país desde 2016, com o governo Temer e aprofundada com Jair Bolsonaro, eleva as desigualdades sociais e nem a pandemia coloca um freio.

Para se ter ideia, o número de bilionários no país saiu de 45 em 2020 para 65 neste ano. Alta de 44%. Juntos, eles detêm US$ 219,1 bilhões de dólares. Antes da crise sanitária o patrimônio era de US$ 127,1 bilhões.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome