Operações de crédito do BNB batem recorde e passam de R$ 20 bilhões no 1º semestre

10

Resultado deste ano superou em 11,3% os valores de igual período de 2020, com destaque para o microcrédito

Fotografia do Banco do Nordeste
Legenda: Número de operações para agricultores familiares avançou no período
Foto: Kid Júnior

Os investimentos na economia regional pelo Banco do Nordeste atingiram recorde no primeiro semestre do ano. Foram R$ 20,3 bilhões aplicados em créditos que beneficiam empreendedores e empreendimentos de todos os portes.

Com isso, o resultado foi 11,3% maior em comparação a igual período do ano passado, quando o BNB contratou R$ 18,2 bilhões.

Operador exclusivo do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), a instituição soma R$ 12,5 bilhões do funding aplicados de janeiro a junho deste ano, em mais de 320 mil operações.

Já as contratações com micro e pequenas empresas registraram R$ 1,7 bilhão, valor correspondente a 10,9 mil operações.

“Neste ano, diferente do que aconteceu em 2020, temos visto que as operações são de investimentos para moderninizações, ampliações, isso por conta do avanço da vacinação e dos sinais de melhora da retomada da economia”, explica ao Diário do Nordeste o presidente do Banco, Romildo Rolim.

Para o presidente, as perspectivas para o segundo semestre são boas, já que a meta é atingir todo o orçamento para o ano, de R$ 42 bilhões.

MICROCRÉDITO TEM FORTE ALTA 

O BNB também registrou avanço do microcrédito pelos programas Crediamigo e o Agroamigo. Foram mais de R$ 8 bilhões investidos entre janeiro e junho deste ano.

De acordo com a instituição, o Crediamigo, por exemplo, registrou um incremento de 30,6% ante igual período de 2020, alcançando a marca de R$ 6,4 bilhões contratados e 2,2 bilhões de operações com microempreendedores urbanos.

Com quase 300 mil operações realizadas, o Agroamigo contou com R$ 1,6 bilhão investido em crédito a agricultores familiares.

Legenda: Para o presidente da instituição, sinais de melhora da economia impulsionam investimentos
Foto: José Leomar

Para facilitar o acesso aos recursos, o BNB implantou a assinatura digital de contratos e da função Pix para transações do Crediamigo, além de lançar o Crediamigo Delas, voltado para mulheres empreendedoras.

O BNB lançou também o AgroamigoNet para financiar kits de conectividade rural para impulsionar a inclusão digital dos agricultores.

De acordo com o presidente da instituição, essa digitalização tem acelerado muito os avanços do programa. “A implantação do Pix foi um caminho sem volta pela praticidade. Estamos trabalhando com esses recursos de forma muito forte para facilitar as transações”, afirma.

No Crediamigo, mais de 2,6 milhões de operações foram realizadas pelo Pix, com um volume de R$ 1,01 bilhão. Já dos demais setores foram 2,1 milhões que movimentaram R$ 3,9 bilhões.

INADIMPLÊNCIA EM QUEDA 

Além disso, o BNB vem registrando queda na taxa de inadimplência pela estratégia criada nos últimos três anos. Segundo Rolim, o índice está em 2,9% – sem contar com as operações do Crediamigo -, já a do FNE é de 2,7%.

“Trabalhamos para melhorar a qualidade dos ativos do banco, emprestar melhor, fazer a melhor seleção dos projetos, dos clientes. Ano passado tivemos adversidades por conta da pandemia, mas já estamos recebendo e auferindo os resultados”.

ROMILDO ROLIM
presidente do BNB

O presidente acrescenta ainda que os prazos de operações para o setor do turismo foi remanejado para dezembro, visto que ainda não possível a recomposição dos lucros para pagamento dos compromissos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome