OPINIÃO: 1º de Maio e Pandemia – uma reflexão necessária!

120

*Por Assis Araújo – assis@afbnb.com.br
(Diretor Diretoria de Organização e Finanças da AFBNB)

O primeiro de maio sempre foi uma data importante para a classe trabalhadora,
porque para além de um feriado ele expressa a força dos trabalhadores e sua luta em
defesa dos seus direitos e de melhores condições de vida. É também um dia especial
de denúncia dos abusos do capitalismo na sua trajetória destrutiva da existência: dos
seres humanos enquanto gente, e da própria natureza na eliminação dos seus recursos
naturais.

Este primeiro de maio de 2020 é bem diferente na medida que os trabalhadores não
sairão às ruas pra denunciar e reivindicar, e os capitalistas não farão suas hipócritas
propagandas enganosas ao sugerirem uma igualdade nos esforços de produção
(colaboração) e uma justiça na repartição dos resultados (lucros). A pandemia pôs os
pingos nos is, ou melhor, a pandemia do coronavírus revelou a quem não conseguia
enxergar o engôdo do sistema capitalista que a todos ludibriava e enganava.

O desespero da classe patronal, para levar os trabalhadores às unidades de produção,
mostra na realidade quem produz riqueza, quem gera o excedente o qual é subtraído
do conjunto dos seres humanos e canalizado para uma minoria, manipuladora dos
meios de comunicação, da classe política, jurídica e dos Estados Nacionais.

De fato, não obstante toda a riqueza acumulada, o mundo capitalista não foi capaz de
evitar centenas de milhares de morte pela covid-19, e nem poderia porque sua
preocupação sempre foi e será o lucro, acima da vida e da preservação do Planeta.

Quando surgiram os primeiros casos da doença por que este mundo “eficaz” não se
voltou a ajudar na origem? Por acaso faltavam recursos? Quando na Itália
desembarcou não seria mais um alerta da tragédia anunciada? A incapacidade se
mostra mais absurda e reveladora da fragilidade do Capitalismo ao fazer dezenas de
milhares de mortos nos Estados Unidos em poucos dias! Lamentamos todas as mortes
e achamos que o caminho poderia ter sido outro, não fora a estupidez dos
encaminhamentos governamentais.

Uma orientação política adequada mostra que é possível salvar muitas vidas.
Constatamos isso no caso da Argentina, da Venezuela, de Cuba, de Portugal, da própria
China, etc,. No caso do Brasil, não é difícil verificar que além da pandemia temos um
problema grave que é a posição do Governo Federal quanto às orientações da OMS,
dos infectologistas, enfim, do pensamento geral sobre a imprescindibilidade do
isolamento social, etc.

Assim, é urgente o despertar da classe trabalhadora para a travessia difícil da
pandemia, com isolamento social, uso do álcool gel, máscaras, distanciamento, etc,; e
forjar uma nova forma de existência, cujo deus mercado, não tenha mais domínio; mas
sim, uma sociedade fraterna, amiga, capaz de pensar conjuntamente, de ter a vida de
cada ser humano como seu objeto, com distribuição de renda, de terras, que a
pobreza seja anormal e coisa do capitalismo, de antigamente, do tempo dos homens
cruéis, tipo Bolsonaro, aquele do Brasil!

Fora Bolsonaro!
Viva o 1º de Maio – Dia de luta da classe trabalhadora

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome