Pedro Guimarães pede demissão, mas apurações precisam continuar

8

Após as denúncias de assédio sexual contra funcionárias da Caixa virem a público, Pedro Guimarães entregou sua carta de demissão da presidência do banco na noite desta quarta-feira (29/6).

A demissão de Guimarães é uma resposta à sociedade, mas não é o suficiente. As entidades representativas dos bancários cobram a continuidade da apuração das denúncias das empregadas, que deve ser feita de forma isenta, para que todos os detalhes da situação sejam esclarecidos.

As entidades querem saber se houve conivência de outros membros da direção da empresa e porque as denúncias não foram apuradas com celeridade pelos órgãos internos da Caixa.

A mobilização dos empregados da Caixa deve continuar até que tudo seja esclarecido, afinal, assédio sexual é crime, previsto no Código Penal, e quem o pratica deve ser punido.

Nova presidente

Após a demissão, o governo anunciou que a nova presidente da Caixa será Daniella Marques, que era Secretária de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia.

Ela é formada em Administração pela PUC-RJ e atuou por 20 anos no mercado financeiro, já tendo sido sócia de Paulo Guedes na Bozano Investimentos. Juntou-se ao governo em 2019 para trabalhar no Ministério da Economia, onde permanece até os dias de hoje.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome