PL 4330 e defesa dos trabalhadores são discutidos em Seminário de Integração

230


                 


 


A Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste (AFBNB) esteve mais uma vez reunida com os novos funcionários do BNB. O encontro aconteceu na última terça, 28 de abril, durante o Seminário de Integração – realizado no BNB do Passaré, na capital do estado do Ceará –  e já se consolidou como uma típica ação da AFBNB, que aproveita o momento para dar as boas-vindas às lutas dos recém-empossados e estabelecer um primeiro contato com estes trabalhadores. 


 


Representando a entidade e travando o diálogo de apresentação junto aos 49 presentes estavam Assis Araújo, Henrique Eduardo e Gildomar Marinho, dirigentes da AFBNB. Dentre os aspectos destacados por eles, a luta da Associação em defesa dos direitos dos trabalhadores e do Banco enquanto agente de desenvolvimento da Região e administrador exclusivo dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).


 


Henrique Eduardo, que iniciou contextualizando o surgimento da AFBNB e as atuações nas searas jurídicas e administrativas ao longo de sua existência, falou da importância do fortalecimento das classes trabalhadoras, especialmente diante da atual conjuntura socioeconômica – a exemplo do PL 4330 e a mobilização das frentes de esquerda contra o projeto – e da filiação às entidades representativas. Gildomar Marinho enfatizou a importância do compromisso do BNB com o Nordeste e da reorganização constante de projetos para a Região. Segundo Gildomar, a forma de incentivo da instituição bancária precisa estar atrelada à realidade que a população da região passa e à concepção de desenvolvimento sustentável em um mundo cada vez mais globalizado. Para isso é fundamental o investimento em seu principal capital, o humano, e a interlocução com a sociedade, por seus movimentos. 


 


Por fim, Assis de Araújo, reforçou o compromisso da AFBNB diante da desaprovação das medidas provisórias 664 e 665, que foram impostas pelo Governo Federal e que desestabilizam direitos previdenciários dos trabalhadores, além de ter aberto um momento para questionamentos.


 


Para Henrique Eduardo, a juventude tem se mostrado interessada em conhecer o Banco e a luta dos trabalhadores. “Neste Seminário de Integração, por exemplo, os novos funcionários questionaram sobre temas como a PL 4330, bem como se posicionaram a favor da defesa do BNB contra o aparelhamento político. Cada encontro tem tido a taxa de filiação de 1/3 dos participantes e isso, para mim, revela a disposição para o combate. Claro que é preciso melhorar, mas ela certamente virá com o tempo”, disse ele. 


 


A AFBNB, assim, ratifica cada vez mais sua missão institucional, fortalece sua relação com os trabalhadores e cria mecanismo de fortalecimento para a classe como um todo.


 


Só a luta muda a vida!


 


AFBNB ao lado dos trabalhadores


 


Gestão Autonomia e Luta


 


 


Source: Notícias – 600

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome