Roda de Conversa – AFBNB dialoga com funcionários da Agência Fortaleza Centro

258

A diretora-presidente da AFBNB, Rita Josina Feitosa da Silva, e o diretor de comunicação, Dorival de Lima, estiveram na manhã do dia 27 reunidos com os trabalhadores do BNB na agência Centro, em Fortaleza. Na pauta, as ações mais recentes pelo fortalecimento do BNB e pela valorização dos trabalhadores; a luta mais geral em defesa das instituições públicas; as discussões da 55ª Reunião do Conselho de Representantes (RCR), realizada no mês passado e a agenda de audiências públicas em curso.

Rita Josina citou a audiência pública ocorrida no primeiro dia da RCR, na qual foi lançada a Frente em Defesa do BNB e informou que a próxima RCR será em agosto, no Congresso Nacional, em Brasília – oportunidade importante para colocar o BNB no centro dos debates, como já ocorreu por duas vezes anteriores, ocasião que se cobra que o BNB seja tratado de forma equânime em relação aos demais bancos públicos. Relembrou também a audiência realizada em Salvador/BA e em Aracaju/SE, pelo fortalecimento do BNB, e de outras previstas em Minas Gerais e Pernambuco, com o mesmo mote.

Os dirigentes abordaram as constantes ameaças ao Banco e ao FNE, que motivaram a criação da AFBNB, nos idos dos anos 1986, tendo a Associação sido criada justamente para atuar no fortalecimento do Banco enquanto instituição de desenvolvimento. Rita Josina citou como exemplo a flexibilização dos recursos do FNE para o FIES – questionado pela Associação por abrir precedente para outras situações, desviando o FNE do motivo pelo qual fora criado, que é a redução das desigualdades regionais – assim como interesses outros por atividades as quais o BNB tem expertise, como o microcrédito. “Os Fundos Constitucionais, entre eles o FNE, foram uma conquista e não podemos entregá-los; não podemos abrir mão do microcrédito, algo no qual trabalhamos, o qual construímos! E nós, da AFBNB estamos lá, lutando para que o BNB seja fortalecido naquilo que ele já faz”, defendeu a diretora-presidente da AFBNB.

Para o diretor de comunicação, Dorisval de Lima, na conjuntura atual, a pauta privatista está muito voraz e atinge em cheio as instituições públicas. Segundo ele, “quanto ao BNB, o debate vai além de privatizar ou não privatizar porque o Banco está inserido em um contexto de uma política de desenvolvimento”. Para a AFBNB, são necessárias medidas que, além de mantê-lo público, o fortaleçam em sua missão desenvolvimentista, a exemplo da expansão de sua capilaridade, das políticas de crédito, de sua funding, do seu quadro de funcionários, dentre outros fatores.

Outro tema abordado foi a reforma da previdência, o qual os diretores da AFBNB afirmaram tratar-se de tema relevante para todos, pois o impacto social e econômico será perverso para a maioria dos brasileiros. Dorisval de Lima citou algumas armadilhas colocadas na proposta e reforçou a necessidade de todos analisarem o assunto à luz dos interesses por trás da PEC, citando como exemplo a anistia da dívida de grandes devedores.

Durante a reunião, funcionários presentes se manifestaram ressaltando a pauta da dignidade previdenciária, com ênfase para a cobrança de solução para os beneficiários do plano BD e reforçando a necessidade de envolver a sociedade na luta pelo fortalecimento do Banco do Nordeste.

Essa é a quarta edição do Projeto Roda de Conversa – já tendo sido realizada duas na Direção Geral e uma na sede da Associação (relembre aqui e aqui). O objetivo é aprofundar a aproximação com a base, sempre na perspectiva de transparência da ação da entidade e de escuta qualificada das demandas e anseios da classe trabalhadora do BNB.

A AFBNB ao lado dos trabalhadores

Gestão  Unidade e Luta

A AFBNB firme, com resistência e autonomia!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome