Sudene acelera criação de centro regional de energias renováveis

4
Lançamento de edital de apoio à pesquisa e desenvolvimento no setor marcará início das atividades do projeto.
Encontro acelera lançamento de edital para projetos de P&D no setor energético nordestino

MCTI mostrou-se favorável à iniciativa da Sudene. Foto: Agnelo Câmara (Ascom – Sudene).

Recife (PE): De olho em soluções para consolidar ainda mais o potencial do Nordeste na geração de energia por meio de fontes renováveis, sobretudo eólica e solar, a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste irá lançar um edital de apoio à pesquisa e desenvolvimento de projetos no setor. A iniciativa, prevista para setembro, foi tema de um encontro realizado nesta terça-feira (29/06) na sede da autarquia. Na ocasião, o superintendente Evaldo Cruz Neto e o diretor de Planejamento e Articulação de Políticas, Raimundo Gomes de Matos, receberam o secretário de Estruturas Financeiras e de Projetos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcelo Meirelles, além de Giovanna Machado, diretora do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene) e Mônica Tejo, diretora do Instituto Nacional do Semiárido (INSA).

“O centro será de suma importância para agregar e centralizar as demandas e conhecimentos em energias renováveis. Somente em 2020, considerando o acesso de projetos aos fundos regionais, o setor angariou mais de R$ 8 bilhões em recursos. É um mercado pujante na região”, explicou Evaldo Cruz Neto. A ideia é que o INSA e o Cetene sejam os anfitriões do centro, enquanto a Sudene será a instituição articuladora de ações.

Um acordo de cooperação técnica (ACT) entre a autarquia e o MCTI será apresentado no início do segundo semestre para consolidar as ações de cada parceiro. “Precisamos criar projetos que gerem sustentabilidade. E nesse sentido, a interação com a Sudene tem sido fácil”, avaliou o secretário Marcelo Meirelles.

MCTI mostrou-se favorável à iniciativa da Sudene. Foto: Agnelo Câmara (Ascom - Sudene).

Secretário Marcelo Meirelles e o superintendente Evaldo Cruz Neto.

O edital será lançado na modalidade de subvenção econômica e deve mobilizar, inicialmente, R$ 5 milhões para investimentos. O montante é fruto de ação inédita da Sudene que destravou recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste para aplicação em iniciativas de P&D. “Temos buscado parcerias para que este valor aumente”, disse o coordenador-geral de estudos e pesquisas, tecnologia e inovação da Sudene, Marcos Falcão”. O público-alvo da seleção será composto por empresas que desejam apresentar soluções inovadoras para incluindo o desenvolvimento de novas tecnologias e apoio à pesquisa.

Inovação como resposta à demanda por energia

A seleção de projetos voltados ao setor energético é mais uma ação da Sudene em sintonia com o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, construído pela autarquia para indicar a direção geral das transformações que devem provocar mudanças na realidade econômica e social da área de atuação da superintendência. Para o superintendente da Sudene, além de fortalecer a aderência ao principal eixo do PRDNE, a inovação, o investimento em tecnologias e novos processos no ramo energético potencializa a interiorização do desenvolvimento.

“O setor de energias não está centralizado nas capitais e nas regiões metropolitanas. Percebemos a presença de projetos também em cidades interioranas. Estes empreendimentos têm levado desenvolvimento não apenas em virtude da geração de emprego, mas também pela qualificação da mão de obra e pelos impostos que ficam na região”, comentou.

Evaldo Cruz Neto também classifica a criação do centro de energias renováveis como uma das respostas da Sudene à crescente demanda por soluções que dinamizem a malha energética nacional. “Nosso trabalho concentrado em investimentos para infraestrutura de energias renováveis, no médio e longo prazos, tende a estancar esta problemática”, finalizou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome