Trabalhadores querem estabilidade e flexibilidade 

98
No Brasil, 96% dos trabalhadores acreditam que estabilidade no emprego é importante. A flexibilidade é outro ponto de destaque. No total, 92% querem horários mais flexíveis

Todo mundo quer um trabalho com estabilidade e flexível. Ou pelo menos, quase todo mundo. No Brasil, 96% dos trabalhadores acreditam que estabilidade no emprego é importante. Desses, 66% afirmam que não querem um trabalho sem essa garantia.

É o que aponta pesquisa da empresa de recrutamento e seleção, Randstad. Apesar de muitos não saberem, a estabilidade no emprego é um direito do trabalhador brasileiro, representando um período do contrato onde o empregado não pode ser demitido pelo empregador sem justa causa.

Pesquisa realizada com 35 mil profissionais de 34 países mostra que o brasileiro se preocupa mais com o emprego e a segurança do trabalho do que qualquer outro trabalhador em qualquer outra parte do mundo.

O levantamento revela ainda que 33% dos entrevistados preferem estar sem emprego do que estar infelizes no trabalho e 64% não aceitariam trabalho sem equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. A flexibilidade é outro ponto de destaque, principalmente após a pandemia. No total, 92% querem horários mais flexíveis.

Outros dados
Segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), em 2022, um terço dos desligamentos, cerca de 6,8 milhões de brasileiros, foi por decisão do trabalhador. Os principais motivos são ambiente tóxico de trabalho, emprego sem nenhuma flexibilidade e que não se encaixa na vida pessoal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome