Taxar grandes fortunas ajudaria o país a superar crise

19

Uma importante medida que o governo federal tinha de tomar para ajudar o país a enfrentar a crise causada pelo coronavírus é a taxação das grandes fortunas. Mas, não há interesse de Bolsonaro e da equipe econômica, que trabalham para defender os interesses das elites brasileiras.

Com o objetivo de chamar a atenção dos brasileiros para o fato, diversas frente do movimento social lançaram a campanha #TaxarFortunasParaSalvarVidas. A medida elevaria os impostos sobre os mais riscos, para reduzir as desigualdades sociais, e também reforçaria o orçamento público da saúde, agravado pelos efeitos da Covid-19.

A campanha conta com um abaixo-assinado virtual, disponível no link (https://www.change.org/p/taxar-fortunas-para-salvar-vidas?recruiter=1062631604&utm_source=share_petition&utm_medium=copylink&utm_campaign=share_petition), que recolhe apoio às medidas apresentadas, além de outras ações em redes sociais.

A frente também propõem taxação de lucros e dividendos de pessoas físicas detentoras de cotas e ações de empresas, além da tributação sobre remessas de lucro ao exterior e a atualização do ITR (Imposto Territorial Rural). Outro pedido é a cobrança de taxas em empréstimo compulsório das empresas com patrimônio superior a R$ 1 bilhão.

A desigualdade social do Brasil está sendo agravada pela pandemia. Aumentar impostos garante a proteção de quem mais precisa neste momento, como pessoas sem renda e trabalhadores informais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome