Violência e assédio viram rotina no trabalho 

40

 

Nem sempre o local de trabalho é um ambiente saudável. Em todo mundo, mais de uma a cada cinco pessoas empregadas (22,8%) ou 743 milhões de pessoas já sofreram alguma forma de violência e assédio no trabalho. Uma comprovação de que as práticas estão disseminadas.

Segundo os dados coletados no ano passado em 121 países e divulgados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), 31,8% das vítimas declararam ter sofrido mais do que uma forma de violência e de assédio, sendo que 6,3% se viram confrontadas com as três formas (física, psicológica e sexual) no trabalho. No total, menos de 55% das vítimas falaram da situação.

A investigação constatou que as pessoas sentiam vergonha e culpa por acreditarem que o comportamento ou a conduta pode ter levado a outra pessoa a desrespeitá-las. O estudo também mostra que a violência psicológica é a mais comum e atinge 17,9% de homens e mulheres. Em seguida está a violência física, 8,5%.

Os homens são mais propensos do que as mulheres a denunciar este tipo de agressão. A violência e o assédio de natureza sexual atingem cerca de 1 trabalhador em cada 15 ou 6,3%, sendo que as mulheres são as mais expostas. Prova disso é que mais de 8% das empregadas foram vítimas, contra 5% dos homens.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome