A economia solidária segundo Paul Singer

77

Editora Unesp reúne principais escritos do economista sobre a proposta a que mais se dedicou em vida. No cerne de sua visão, a ideia de que a cooperação econômica do povo semeia a superação do capitalismo. Sortearemos um exemplar

Seja por sua larga trajetória militante ou por suas originais contribuições teóricas, Paul Singer é uma das principais referências políticas de amplos setores da esquerda brasileira. No ano passado, na ocasião dos 90 anos de seu nascimento, nossos parceiros da Editora UNESP, junto dos familiares do economista de origem austríaca, começaram a lançar a Coleção Paul Singer, reeditando algumas de suas principais obras e reunindo escritos dispersos.

Economia solidária – introdução, história e experiência brasileira, organizado por seus filhos André, Helena e Suzana Singer, agrupa em um só volume uma boa parte das formulações do professor Singer sobre o tema que mais se associa a seu nome e o fez grande parceiro dos movimentos sociais brasileiros por décadas, incluindo seu histórico livro Introdução à economia solidária.

Por treze anos, de 2003 a 2016, Paul Singer ocupou a Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes) nos governos Lula e Dilma. Ainda mais longevo que a estadia no posto foi o esforço de seu criador pela implementação de políticas públicas que estimulassem essa forma de organização econômica eminentemente coletiva e incentivadora da capacidade de cooperação e autogestão do povo que é a economia solidária. Isso porque, na visão de Singer, ela é a ferramenta mais propícia para deitar as raízes de uma passagem de nossa sociedade ao socialismo.

A bandeira socialista acompanhou o austríaco (ou, melhor, austríaco-brasileiro, já que chegou ao nosso país aos 8 anos de idade) desde a juventude. Nos anos 50, quando metalúrgico atuante no sindicato da categoria, já escrevia para a Folha Socialista, órgão do Partido Socialista Brasileiro (PSB) cuja coordenação editorial ficava a cargo de nomes como Antonio Candido e Fúlvio Abramo. Depois, engajou-se na construção da Liga Socialista Independente (LSI), possivelmente o primeiro e único grupo luxemburguista da história do país.

Na sequência, tornou-se um dos fundadores da Política Operária, a Polop, uma das mais criativas organizações marxistas daquele grande momento da esquerda comunista no governo Jango. Por fim, na fase final da ditadura, deu sua contribuição para a fundação do Partido dos Trabalhadores (PT), onde se manteve até seu falecimento em 2016. Suas elaborações sobre o socialismo foram reunidas em outro volume da Coleção Paul Singer, sobre o qual Outros Quinhentos tratou em matéria de outubro do ano passado.

Outras Palavras e Editora UNESP sortearão um exemplar de Economia solidária – introdução, história e experiência brasileira, de Paul Singer, entre os apoiadores do nosso jornalismo. O formulário de participação será enviado por e-mail e as inscrições serão aceitas até a próxima quinta-feira, 23/2, às 14h. Quem é Outros Quinhentos tem 40% de desconto no site da editora.

Tendo passado de metalúrgico a intelectual, Singer foi um importante colaborador das Fundações Wilson Pinheiro e Perseu Abramo, núcleos de reflexão institucionalmente ligados ao PT. Neles, como em seu trabalho de professor na PUC-SP e na USP, fomentou estudos e experiências práticas de economia solidária em diversos segmentos da classe trabalhadora, em especial por meio das Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares.

O economista se inspirava em uma miríade de exemplos internacionais, como o socialismo autogestionário da Iugoslávia do marechal Tito, a Corporação Mondragón basca e o vasto movimento cooperativo internacional que se organiza desde o século XIX. A recapitulação histórica presente em seu pensamento se expressa no livro principalmente em sua primeira parte, que reproduz na íntegra sua obra Introdução à economia solidária, voltada para uma exposição geral acerca do tema.

Na segunda metade do volume, dedicada aos ensaios de Singer sobre a economia solidária – estão presentes os textos Desenvolvimento capitalista e desenvolvimento solidárioAngústia econômica no capitalismo e na economia solidáriaÉ possível levar o desenvolvimento a comunidades pobres?A economia solidária no BrasilA economia solidária como inovação no Brasil no fim do século XXA experiência brasileira nas políticas públicas para a economia social e solidáriaA economia solidária no combate à pobreza e por democracia e A construção da economia solidária como alternativa ao capitalismo –, desabrocha o aspecto mais propositivo do autor, que vislumbra como aplicar esse instrumental teórico e político para a construção de mudanças sociais de nível estrutural.

O novo livro da Editora UNESP também conta com apresentação de Luiz Inácio Lula da Silva, originalmente escrita para a primeira edição de Introdução à economia solidária, lançada em 2002 – pouco antes da primeira vitória do metalúrgico em eleições presidenciais.

Dando sequência às homenagens aos 90 anos de Paul Singer, sortearemos um exemplar de Economia solidária – introdução, história e experiência brasileira, coletânea de seus escritos, entre os apoiadores do jornalismo de Outras Palavras.

Organizada em parceria com a Editora UNESP, o sorteio ficará aberto a inscrições até a próxima quinta-feira, 23/2, às 14h. Para receber por e-mail o formulário de participação, acesse apoia.se/outraspalavras/ e se torne mais um entre centenas de leitores que colaboram mensalmente com a manutenção do nosso projeto de jornalismo de profundidade e pós-capitalismo.

Outras Palavras disponibiliza sorteios, descontos e gratuidades em mais de vinte parceiros, entre editoras, revistas, plataformas de streaming, teatros e casas de espetáculos culturais para os membros da rede Outros Quinhentos, nosso financiamento coletivo. Participe!

NÃO SABE O QUE É O OUTROS QUINHENTOS?
• Desde 2013, Outras Palavras é o primeiro site brasileiro sustentado essencialmente por seus leitores. O nome do nosso programa de financiamento coletivo é Outros Quinhentos. Hoje, ele está sediado aqui: apoia.se/outraspalavras/
• O Outros Quinhentos funciona assim: disponibilizamos espaço em nosso site para parceiros que compartilham conosco aquilo que produzem – esses produtos e serviços são oferecidos, logo em seguida, para nossos apoiadores. São sorteios, descontos e gratuidades em livros, cursos, revistas, espetáculos culturais e cestas agroecológicas! Convidamos você a fazer parte dessa rede.
• Se interessou? Clica aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome