AFBNB cumpre agenda no Piauí

255


A Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB) cumpriu agenda em Teresina (PI) na semana passada, tendo à frente a Presidenta Rita Josina e o Diretor regional para os estados do Piauí e do Maranhão, Gilberto Mendes. O objetivo da ação foi manter o diálogo com a base, fazer o repasse da 47ª RCR, além de se reunir com o Superintente do BNB no estado, Luís Alberto da Silva Júnior, para abordar demandas pontuais e de caráter geral advindas das diversas unidades que compõem a Superintendência Regional.



           AGÊNCIA TERESINA CENTRO/PI – CRÉDITOS AFBNB


A agenda contemplou reuniões na agência Teresina Centro – com a participação direta dos representantes de base Ubaldo Pinheiro (Central de Credito Pronaf) e Felipe Brasil (Central de Crédito Clientes de Varejo e MP/PI); na Gerência de Recuperação de Ativos (Gerat), a qual contou com parceria do representante da AFBNB na unidade, Alan Costa e Silva; na  agência João XIII e no Conaj, além da Superintendência conforme já registrado.  Os diretores contextualizaram quanto aos  assuntos debatidos na 47ª Reunião do Conselho de Representantes (RCR), ocorrida em março último, com enfoque para o relatório do evento, discorrendo sobre as deliberações e as ações que são pautadas pela Associação no dia a dia de lutas da entidade, ou seja, dos trabalhadores do BNB.



                                                                   Superintendência PI


Durante as reuniões foram feitos relatos referentes à realidade das agências no Estado; à necessidade urgente de que o Banco reveja a questão da previdência para os funcionários mais antigos na Instituição, ressaltando a necessidade do restabelecimento da “dignidade previdenciária” – a que se faz jus após uma vida de dedicação à missão Institucional – além de reivindicação de melhorias na Camed. Segundo os relatos, muitos médicos e demais profissionais da saúde estão se descredenciando da Caixa Médica tanto na capital quanto nas demais regiões do Estado, o que tem comprometido o atendimento aos usuários da Caixa.  Também questionaram sobre o Plano de Cargos e Remuneração (PCR) que, embora conste no acordo coletivo há anos, ainda não saiu do papel no tocante à correção das distorções existentes, o que tem causado grandes prejuízos aos funcionários, como a estagnação para os que chegam ao último nível, por exemplo, tendo muitos trabalhadores enquadrados nessa situação.



                             Central de Crédito Clientes de Varejo e MP/PI


Outro assunto em pauta foi o crédito referente à Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Os diretores lembraram sobre diversos ofícios já encaminhados ao BNB em torno do assunto no intuito de obter as devidas informações e o cumprimento do acordo neste sentido (ver matérias sobre o assunto – PLR é tema de questionamento da AFBNB mais uma vez. Clique aqui para visualizar o texto).


Na oportunidade também contextualizaram sobre as iniciativas jurídicas adotadas pela Associação, com petições na justiça, como mais um instrumento de ação e pressão – aliada à luta política e à cobrança administrativa – para que se concretizem as demandas de seus associados e do conjunto dos funcionários do Banco, enfim.


Na reunião com a superintendência, a AFBNB apresentou questões pontuais da área, pontos da 47ª RCR, bem como o ofício que aborda a reestruturação das agências do Banco com ênfase para a importância da participação das superintendências regionais nesse processo, haja vista essa política incidir diretamente sobre a dinâmica das unidades. Na oportunidade, mais uma vez a AFBNB cobrou o andamento das novas instalações da agência de Esperantina (PI). Sobre o assunto o Superintendente informou que as obras estão em andamento, com 50% concluídas.


Para a AFBNB, muitas das questões relatadas nas unidades não são de agora, sendo portanto de conhecimento da gestão do Banco. Assim, a entidade ratifica o entendimento de que só é possível cumprir a missão desenvolvimentista do Banco com processos e tecnologia adequados para tal, de forma que, independente de onde se esteja no Banco – se em agência ou direção geral – ou da função que desenvolva, todos saibam qual o seu papel dentro da diretriz maior de desenvolvimento e compreendam a importância do BNB. Isso exige antes de tudo que essa diretriz, focada no desenvolvimento, exista de fato; que seja transparente e que sejam oferecidas aos trabalhadores as condições adequadas e plenas para executá-la. A AFBNB tem defendido o fortalecimento do enfoque desenvolvimentista do Banco desde sempre, e o continuará fazendo por acreditar que foi para isso que o BNB foi criado e possui expertise para fazer bem feito.


 


Source: Notícias – 600

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome