AFBNB reitera pedido de antecipação da PLR e outras demandas já apresentadas

1082

A AFBNB encaminhou hoje (dia 30/8)* ofício ao presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara, no qual solicita – mais uma vez – uma Política de recuperação financeira que contribua efetivamente com a solução para o problema de endividamento dos trabalhadores do Banco, da ativa e aposentados.

Essa não é a primeira vez que a AFBNB pauta o assunto. A entidade já formalizou sugestões enfatizando a urgência em resolver dois pontos que impactam diretamente a organização financeira do quadro funcional do BNB. O primeiro deles, a reversão das inconsistências ocorridas no Plano BD da Capef, que reduzem substancialmente o valor do benefício em relação ao salário da ativa, o que significa uma quebra do que foi pactuado entre o associado e a Capef quando da posse no Banco. O segundo, a atualização do Plano de Cargos e Remuneração, inclusive pelo pouco incremento quando das promoções e pelo congelamento de quem já chegou ao último nível da carreira.

No ofício, a AFBNB enfatiza que, enquanto não há uma política estruturante para esse fim, segue atendendo às demandas dos associados que, embora sejam paliativas, fazem diferença mesmo que momentânea no orçamento familiar.

Confira o ofício na íntegra:

 

Fortaleza-CE, 30 de agosto de 2023
Ao Senhor
Paulo Câmara
Presidente
Banco do Nordeste do Brasil S.A.
Nesta
Assunto: Política de recuperação financeira dos trabalhadores
 Prezado Presidente,
Por diversas vezes a AFBNB se dirigiu à gestão do BNB para expressar preocupações sobre a situação financeira dos funcionários – da ativa e aposentados – da instituição. Dessa forma tem buscado interlocução sempre com um olhar e fazendo proposições na perspectiva de que sejam tomadas medidas concretas em torno da questão, muito embora, por compreender a gravidade que o caso enseja, tem apresentados pleitos paliativos.
Consta como ação nessa perspectiva, o envio de ofícios com reivindicação para que seja revisada a política de crédito aos funcionários, solução para as inconsistências do plano BD/Capef e atualização do Plano de Cargos e Remuneração. Sobre o último ponto, considerado essencial para qualquer solução, destaca-se que além do impacto financeiro, refletirá positivamente nos processos internos do Banco, ao valorizar devidamente o cargo e não a função, o que evitará privilégios, barganhas e instabilidade entre os trabalhadores do BNB.
 No entanto, enquanto não temos uma política estruturante para esse fim, a Associação, segue atendendo às demandas de nossos associados que, embora sejam paliativas, fazem diferença mesmo que momentâneas no orçamento familiar. Dessa forma, a Associação solicita a antecipação do crédito referente à PLR, bem como a prorrogação das parcelas do CDC e do Empréstimo de Férias, pelo menos até dezembro próximo.
Por oportuno, também apresentamos uma demanda que nos chegou para que seja estudada a viabilidade de um empréstimo em condição especial, qual seja:
– Concessão de um empréstimo, tendo como base dois salários brutos, com período de carência para reiniciar o reembolso em 36 parcelas.
Aguardamos retorno sobre os pleitos apresentados e agradecemos a atenção.
Atenciosamente,
Rita Josina Feitosa da Silva
Diretora-presidente
Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB)
Com cópia para Diretoria de Administração

 

=======

(*) Em seguida ao envio desta carta a Associação encaminhou novo documento com alterações acerca das proposições. Veja abaixo.

Assunto: Política de recuperação financeira dos trabalhadores

Senhor Presidente,

Em referência ao ofício AFBNB 2023/057 enviado nesta quarta-feira (30/8) reeditamos o teor do mesmo com alteração em alguns itens:

– Valor de concessão: de 2 salários brutos;

– Prazo/carência: 60 meses, incluído 12 meses de carência;

– Taxa juros: Nos moldes da praticada no empréstimo de férias (correção do saldo devedor na data-base pelo índice aplicado para o reajuste do salário).

O referido empréstimo será optativo, disponível para todos os funcionários, mas eles deverão solicitar, durante um prazo estabelecido, apenas aqueles que realmente quiserem.

A concessão será utilizada as mesmas prerrogativas, normativa do empréstimo para férias. Ou seja, não precisa consultas, nem avaliação de risco, tão pouco seja utilizado limite de crédito.

A referida sugestão, se baseia na mesma modalidade de um empréstimo, com essas características. Convém lembrar que medida dessa natureza já fora praticada pelo Banco no ano de 2012.

Aguardamos retorno sobre os pleitos apresentados e agradecemos a atenção.

Respeitosamente,

Rita Josina Feitosa da Silva

Diretora-presidente

Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome