AFBNB repudia sujeição do BNB e do Microcrédito à politicagem e a interesses pessoais

826

Os representantes do capital e de interesses alheios ao povo não descansam! Recentemente travamos uma grande batalha contra a MP 1052/21 que, caso fosse aprovada na forma original, praticamente inviabilizaria os Bancos regionais, no contexto do projeto explícito em curso de acabar com as instituições públicas, seja pelo esvaziamento, sucateamento ou privatização. Nesse processo de desmonte uma das estratégias é desgastar os órgãos e seus trabalhadores, miná-los… Está sendo assim com os Correios, Petrobras, Eletrobras, etc. A equipe econômica, que deveria estar se ocupando de elaborar uma política de desenvolvimento, se esgueira através de boatos e inverdades sobre a instituição que faz a diferença para o desenvolvimento de sua área de atuação: o Banco do Nordeste do Brasil(BNB).

Nos últimos dias o BNB tem sido alvo de um turbilhão de notícias plantadas por elementos que não cumprem nenhum papel social relevante, ao contrário, instauram um clima de desconfiança e instabilidade extremamente prejudicial à Instituição, aos trabalhadores e em especial aos setores beneficiados com o microcrédito na região, com a ação institucional do Banco.

Assim, sem provas, sem conhecimento, notoriamente abastecidos por irresponsáveis, por isto mesmo movidos por interesses mesquinhos e pela ambição de colocar as mãos sobre o BNB e seus Programas de crédito, tais elementos surfam na onda do falsomoralismo. Dessa forma, com irrefutável intuito atacam, mentem, caluniam e dissimulam. “Esquecem” inclusive de que já estiveram ligados em casos de corrupção – e deixam de lado qualquer responsabilidade pela história e pelos dados que falam por si, tanto em relação à atuação e desempenho do BNB, quanto ao seu Programa de Microcrédito Orientado, o Crediamigo.

O Crediamigo é o maior programa de microcrédito da América Latina e não é à toa. Em 2019 ultrapassou a marca de 5 milhões de operações realizadas e mais de R$ 7,55 bilhões contratados, o que faz com que o mercado cresça os olhos, obviamente, tanto é que, nesse contexto, existem empresas privadas que tentam descaradamente copiar o modelo e convencer clientes e trabalhadores a migrarem para elas.

Ao contrário da ideia que os irresponsáveis querem passar, a gestão do Crediamigo é do BNB! Foi o Banco quem desenvolveu a metodologia de trabalho, quem criou o projeto piloto; é o Banco quem determina as diretrizes que orientam o crédito e quem acompanha o desempenho, juntamente com os demais órgãos internos e externos de controle e regulação. As declarações que levantam suspeita à gestão do programa são no mínimo irresponsáveis e levianas! Basta lembrar dos prêmios nacionais e internacionais que o programa já recebeu (em 2008, o Prêmio de Excelência em Microfinanças/BID; em 2010, 1° lugar no ranking “Microfinanzas Américas:Las 100 mejores”; em 2014, Prêmio de Inclusão Financeira/BID/FOMIN e em 2017, Prêmio Alide: Agrobanco) e da credibilidade que têm junto à sociedade nordestina.

Para Rita Josina Feitosa, presidente da AFBNB, “os resultados do Crediamigo são muito mais que números: são sonhos realizados, pessoas incluídas, empregos gerados, negócios em pleno funcionamento e um impulso ao desenvolvimento. E não poderia ser diferente, já que foi pensado, criado e é gerido por uma instituição desenvolvimentista. O Crediamigo, assim como o Agroamigo, é patrimônio do BNB e de milhares de nordestinos que viram suas vidas transformadas através do crédito orientado. O que o Banco tem feito e assim o faz é completamente diferente da financeirização que se apregoa, com empréstimo na modalidade crédito pelo crédito, sem diretrizes, o que pode acabar sendo um caminho para o endividamento.”

A AFBNB repudia veementemente a sujeição do Banco e do seu programa de microcrédito – e seus respectivos trabalhadores – à condição de reféns, às mentiras e à intromissão de intruso cujo currículo, histórico e DNA político o desabonam a qualquer manifestação, seja da ordem que for. O BNB não é moeda de troca da parafernália politiqueira! É sim, uma imprescindível instituição de desenvolvimento, cumpridora da sua missão em prol da sociedade, por isto mesmo, patrimônio desta. O BNB e os trabalhadores merecem respeito! O Nordeste merece e exige respeito!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome