Agenda institucional – AFBNB se soma às manifestações contra os ataques aos trabalhadores

243



Desde ontem (9), a AFBNB está em Brasília – representada pela presidenta Rita Josina Feitosa da Silva e pelo diretor Alci de Jesus – em articulações com parlamentares e setores da sociedade civil organizada, acompanhando a tramitação de projetos de lei de interesse dos trabalhadores e reforçando a bandeira do desenvolvimento regional.


Uma das primeiras atividades da agenda institucional foi a participação no lançamento da Frente Parlamentar Mista pela Auditoria Cidadã da Dívida Pública com Participação Popular, na Câmara Federal. A iniciativa reúne mais de 70 entidades e é de grande relevância sobretudo no momento atual, em que a dívida pública tem sido a justificativa adotada pelo governo interino para medidas que prejudicam – e muito – os trabalhadores.  



Os diretores estiveram na audiência pública da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), que em nível nacional tem lutado contra projetos de lei e propostas de emendas à Constituição que fragilizam as instituições públicas e reduzem direitos como a PEC 241/2016  – que congela gastos públicos por 20 anos para pagar dívida pública – e o PLP 257/16, que autoriza o refinanciamento da dívida dos estados e do Distrito Federal mas para isso os estados devem garantir determinadas metas, o que recairá sobre os servidores públicos das três esferas de governo. Para entender mais o PLP acesse aqui. Confira documento da ANDIFES sobre o assunto aqui.


Ministério da Integração – Ainda ontem, os dirigentes da AFBNB se reuniram com o titular da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Marlon Cambraia e com  o Diretor do Departamento de Prospecção, Normas e Análise dos Fundos da Secretaria de Fundos Regionais e Incentivos Fiscais (SFRI) do Ministério, José Wanderley Uchoa Barreto. A AFBNB expôs a necessidade de que a política nacional de desenvolvimento regional seja de fato amplamente discutida com a sociedade, reforçando que a pauta da questão regional é fundamental nesse momento de crise.


Hoje, os diretores devem se reunir com as confederações de trabalhadores que integram o Conselho Deliberativo da SUDENE, com a Cooperforte, e reforçar o convite à participação de parlamentares na próxima RCR, com ênfase para os da Bancada Nordestina. Também participarão do lançamento dos livros “O Brasil que queremos” e “Por que gritamos golpe?” e da Campanha “Se é público, é para todos”, promovida pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, no Sindicato dos Bancários do Distrito Federal. Amanhã está prevista reunião do Comitê Defesa das Empresas Públicas na FENAE.


Para a AFBNB, nesse momento de ataques a direitos e de retrocessos em todas as searas, mais do que nunca se faz necessária a mobilização da classe trabalhadora junto à classe política, a fim de que os trabalhadores não paguem essa conta que não é deles. Nenhum direito a menos!


A AFBNB ao lado dos trabalhadores

Gestão Autonomia e Luta


Source: Notícias – 300

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome