Bancários do BB entram em greve no dia 29/01 contra fechamento de agências

97

Em Assembleia Geral, bancários decidem deflagrar greve nacional de 24h no dia 29 de janeiro.

 

Em Assembleia Geral realizada nessa quarta-feira (27), via Zoom, os bancários do Banco do Brasil, no Maranhão, decidiram aderir à GREVE NACIONAL DE 24h, no dia 29 de janeiro, contra a medida do Governo Bolsonaro de demitir 5 mil funcionários e fechar mais de 360 agências no país.

No Maranhão, o BB anunciou que fechará unidades em Bacabal, Caxias e Imperatriz, além das agências Cohatrac e Reviver, em São Luís, o que ocasionará enormes prejuízos para a economia do Estado, para os bancários e, sobretudo, para a população.

Para se ter ideia, clientes e usuários vão sofrer com filas maiores, superlotação, piora no atendimento e risco de contrair a Covid-19, pois as aglomerações nas demais agências tendem a aumentar com o encerramento daquelas unidades.

De acordo com o diretor do SEEB-MA, Rodolfo Cutrim, a greve de 24 horas visa, ainda, cobrar a garantia de direitos dos bancários, como a manutenção das gratificações e comissões, o não rebaixamento salarial e o recuo do banco em relação às transferências compulsórias.

Durante a greve, nesta sexta-feira (29/01), os bancários vão se reunir em frente à agência do Banco do Brasil da Praça Deodoro, na Capital, observando todas as medidas sanitárias.

No local, a categoria vai recolher assinaturas da população em um abaixo-assinado contra o desmonte do BB pelo Governo Bolsonaro, que deseja privatizar o banco público para beneficiar os banqueiros em detrimento do povo brasileiro.

Cartaz de divulgação da Greve Nacional

Por mais bancários, menos filas e contra a privatização do BB!
Vamos à luta! Esse #BancoÉdoBrasil #NãoMexeNoBB! #ForaBolsonaro!
Bancário (a): ligue para 3311-3500 e saiba como pegar os materiais de greve!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome