Bancos públicos: AFBNB participa de audiência sobre fechamento de agências

259



A Diretora-Presidente da AFBNB, Rita Josina Feitosa da Silva, participou na manhã desta quinta-feira (5) de audiência pública que debateu o fechamento de agências de bancos públicos, em atendimento ao Requerimento nº 169/2017, de autoria dos deputados federais Erika Kokay e Valadares Filho, Presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA). A audiência foi um compromisso assumido durante a 52ª Reunião do Conselho de Representantes da Associação, realizada em agosto passado, na Capital Federal.


Em sua fala, Rita enfatizou a preocupação da AFBNB, enquanto entidade de trabalhadores, com os rumos e impactos que medidas tomadas pelo atual governo têm na população, como a privatização e desmonte dos bancos públicos, em especial o BNB mediante o papel relevante de indutor de desenvolvimento da região Nordeste. “Temos que estar alertando a sociedade para os prejuízos que essas medidas trazem especificamente com relação ao Banco do Nordeste que tem prestado um grande serviço à população ao longo de 65 anos e que vem passando por uma série de ataques”. Ela relembrou a tentativa de inclusão dos Fundos Constitucionais na Desvinculação dos Recursos da União (PEC 87) e a ameaça mais recente (MP 785/2017) que prevê recursos dos referidos fundos para o financiamento estudantil. 


Além de Rita Josina foram debatedores: Silvio Kanner Pereira Farias (Presidente da AEBA); Eduardo Araújo de Souza (Presidente do Seeb-Brasília); Clotário Cardoso (Diretor Administrativo e Financeiro da Federação Nacional das Associações do Pessoal da CEF); Gustavo Machado Tabatinga Júnior (Secretário de Relações Sindicais da Contraf-CUT); Cleiton dos Santos Silva (Presidente da FETEC-CUT/CN) e  Carlos Henrique Rosa (Coordenador-Geral de Prospecção e Análise dos Fundos da Secretaria de Fundos Regionais e Incentivos Fiscais do Ministério da Integração Nacional). Lideranças sindicais, funcionários de bancos públicos, e parlamentares estiveram presentes, como também o representante da AFBNB em Imperatriz (MA), Antonio Jorge de Souza e Silva.


Entre os encaminhamentos propostos, a Dep. Érika Kokay deverá encaminhar requerimento de informação ao Ministério da Fazenda, questionando acerca da aplicação da taxa TLP aos fundos constitucionais – o que inviabilizaria a existência dos fundos – e do fechamento de agências.


Confira abaixo a participação de Rita Josina.


 


 


Todas as intervenções estão disponíveis em https://www.youtube.com/watch?v=RWrXWin_0RY


DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome