Bancos vão à Justiça contra Americanas

60
Após o Banco Safra entrar com uma ação no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) pedindo a suspensão da recuperação judicial da Americanas, o Bradesco e o Santander também entraram na guerra jurídica contra a gigante do varejo controlada pelos bilionários Beto Sicupira, Marcel Telles e Jorge Paulo Lemann.

De acordo com ao jornal Folha de S. Paulo, o Santander entrou, nesta terça-feira (24/1), com agravo de instrumento pedindo um efeito suspensivo contra a recuperação judicial da Americanas. O banco entende que a grave situação da varejista é consequência de uma fraude nos balanços e, por isso, não se justifica o pedido de RJ.

O Bradesco, por sua vez, também pretendia impetrar um recurso no TJ-RJ solicitando efeito suspensivo, mas recuou pois sua equipe jurídica avaliou que as chances de sucesso desta estratégia seriam baixas, segundo o colunista Lauro Jardim, do Globo. Um diretor do banco, no entanto, ressaltou ao colunista que o Bradesco processará a Americanas no Brasil e no exterior “com uma ação mais agressiva”.

Em pedido de recuperação judicial, a varejista declarou dívida de R$ 43 bilhões. A empresa tem empréstimos com as maiores instituições financeiras do país: Bradesco (R$ 4,7 bilhões), Santander (R$ 3,7 bilhões), Itaú (R$ 3,4 bilhões), Safra (2,4 bilhões), BTG (R$ 1,9 bilhão) e Banco do Brasil (R$ 1,3 bilhão). Estes são os maiores credores.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome