Campanha salarial/GREVE: solidariedade e resistência devem ser as palavras de ordem

299



A luta dos trabalhadores por melhores condições de vida e trabalho, sob a vanguarda das entidades representativas, acontece no dia a dia: ao não aceitarem determinadas posturas do patrão, ao questionarem metas incompatíveis com as condições de trabalho – seja de pessoal e de tecnologia, instalações etc; ao denunciarem às instâncias responsáveis arbitrariedades, ao não se conformarem com a realidade posta e acreditarem que é possível transformá-la. Mas é sem dúvida durante a campanha salarial que todas essas atitudes individuais e isoladas se canalizam em uma só voz, formam um coro; as demandas deixam de ser de um e outro e passam a ser de todos, coletivas.


 


Esse coro tanto mais será forte quanto maior for a solidariedade, a participação e a resistência dos indivíduos. Por isso, a greve desse ano – por todos os motivos pré-existentes, sendo agravada pela conjuntura política e econômica – requer de todo bancário e bancária compromisso e coragem, engajamento e determinação.


 


Os bancários são uma categoria sofrida, massacrada e humilhada pelos patrões, seja do setor privado, seja do setor público, submetida a todo tipo de pressão e ameaças, para o cumprimento de metas e a maximização dos resultados, em condições totalmente incompatíveis com os direitos e benefícios a que fazem jus, os quais são negados ano após ano. 


 


Na  presente campanha salarial, da mesma forma como tem sido historicamente, a AFBNB reafirma seu compromisso de luta, reiterando a necessidade de se cobrar medidas urgentes no sentido de se estabelecer os direitos gerais da classe, mas também específicos dos trabalhadores do BNB: Reposição das perdas salariais, recomposição do Plano de Cargos e Remuneração (PCR), isonomia de tratamento, dignidade previdenciária e de saúde, fim das práticas de dano e assédio moral, transparência nas concorrências, segurança, fim do trabalho gratuito, convocação dos aprovados em concurso, melhores condições de trabalho e de atendimento à sociedade, democracia no crédito, entre outras bandeiras que estão no centro do debate e do enfrentamento cotidiano da Associação.


 


A  greve foi deflagrada na semana passada, em assembleias realizadas por 140 sindicatos da categoria em todo o país. Outras assembleias estão ocorrendo no início dessa semana. Participe! Não fique de fora! Faça valer a sua voz! Acompanhe as informações de seu sindicato e da Associação e nos ajude a construir uma greve forte.


 


Bancários em greve


 


AFBNB está presente e apoia essa luta!


 


Gestão Autonomia e Luta


 


Confira as assembleias previstas:


Hoje tem assembleia na maioria dos sindicatos:


CE – às 19 horas, na sede do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro)


BA – a partir das 18 horas, no Ginásio de Esportes (Ladeira dos Aflitos, SN)


SE – a partir das 18 horas, no Auditório do Sindicato  (Av. Roovelt Dantas de Menezes, 794/804 – Centro).


Feira de Santana – às 18 horas (Rua do Farmacêutico José Alves nº 145 – Bairro Tanque da Nação).


RN – às 18h30min, na sede do Sindicatos dos Bancários (Av. Deodoro, 419 – Petrópolis).


PE – às 18 hora, na sede do Sindicato (Avenida Manoel Borba, nº 564 – Boa Vista).


MA – às 18 horas, na sede do SEEB-MA (Rua do Sol, 413/417 – Centro)


Montes Claros – às 18h30min, no Sindicato.


Os sindicatos do PI, AL e PB já realizaram assembleias e definiram pela greve a partir de amanhã (dia 6)


Principais reivindicações/pauta Contraf


Principais reivindicações/pauta CONTEC


Principais reivindicações/pauta altermativa (Seeb RN, Seeb MA e Seeb Bauru)


Source: Notícias – 300

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome